Apesar de polêmicas no São Paulo, Patrick se consolida como titular em primeira temporada


Patrick chegou ao São Paulo no início deste ano e foi o reforço mais utilizado por Rogério Ceni. Em quase um ano no Morumbi, se consolidou entre os titulares, foi decisivo e encerrou o ano com uma forte polêmica envolvendo o próprio treinador.

O Pantera Negra esteve presente em 55 jogos, com nove gols marcados e oito assistências. Mas o início da trajetória do camisa 88 na equipe não foi das melhores. Além de ter perdido a pré-temporada, ao ser testado com Covid-19, lidou com fortes críticas da torcida. Entre os argumentos utilizados por parte dos torcedores, até mesmo a forma física do meia era citada. De acordo com alguns são-paulinos, na época, Patrick estaria 'fora do peso'.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


Olho no mata-mata: relembre o retrospecto do Brasil nas oitavas de Copas do Mundo

Veja tabela da Copa do Mundo e simule os próximos jogos

Em maio, após marcar um dos gols sobre o Jorge Wilstermann, na vitória por 3 a 0 na fase de grupos da Copa Sul-Americana, o jogador chegou a rebater estas críticas e ironizou as declarações.

- Esse lance da forma física é engraçado, como hoje joguei bem e fiz gol não sou gordo, amanhã se o time jogar mal e eu for mal sou gordo. Graças a Deus que o que me conforta é que quando chego no vestiário meus números físicos são bons, então acho que ao longo dos anos tenho feito bons números. Acredito que isso é coisa de torcida, a gente tem que saber lidar com isso. Já deixo bem claro que não me abala em nada e vida que segue. Venceu e jogou bem você é magro, perdeu você é gordo, burro, o treinador é burro - disse Patrick.

Mas entre maio e junho, engatou uma boa sequência entre os titulares e seguiu firme em uma sequência de 13 jogos invictos. Ao todo, Patrick esteve presente em 22 vitórias, 16 empates e 17 derrotas.

Um dos seus maiores destaques neste ano foi quando marcou os dois gols na semifinal da Copa Sul-Americana, contra o Atlético-GO, vencida pelo São Paulo nos pênaltis. Antes, nas quartas, também brilhou contra o Ceará, quando converteu um dos penais. O Tricolor acabou caindo na decisão continental para o Independiente del Valle.

Com os nove gols marcados, após quatro anos defendendo o Internacional, Patrick viveu a temporada mais artilheira da sua carreira. Muito destes números se devem ao sistema adotado por Rogério Ceni, optando por adiantar mais o meia - o que influenciou também nas assistências dadas e no auxílio para a construção de jogadas. Em setembro, Patrick chegou a citar este ponto e creditou ao treinador.

- Eu acredito que o sistema do professor é importante para esse momento. Me coloca num posicionamento numa parte do campo em que eu estou mais perto para terminar as jogadas, para finalizar. Acho que isso tem uma grande importância - disse o camisa 88.

O ano do meia também foi o melhor em assistências. Com as oito, ultrapassou as marcas de 2021 e 2020 (ambas com cinco), que até então eram as melhores.

Patrick São Paulo
Patrick São Paulo

Patrick foi essencial para o São Paulo seguir na Copa Sul-Americana (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Fim de ano polêmico...

Mesmo que a temporada de Patrick tenha sido excelente, o fim de ano foi extremamente polêmico... Isso porque nas últimas rodadas do Brasileirão, enquanto o São Paulo lutava para se classificar para a Copa Libertadores - o que não deu certo - o camisa 88 entrou em atrito com Rogério Ceni, ocasião na qual até seu futuro no elenco foi posto em xeque.

Na derrota para o Fluminense, em outubro, Patrick foi substituído na volta do segundo tempo, dando lugar a Giuliano Galoppo. Na etapa final, em menos de quinze minutos, o Tricolor sofreu três gols, marcados por Germán Cano.

Toda essa história esquentou o clima no vestiário entre o jogador e Rogério Ceni. Patrick não gostou das substituições recentes e de ter saído de campo contra o Tricolor carioca.

Patrick discutiu com o treinador nos vestiários do Maracanã, discordando da decisão tomada. Na partida seguinte, contra o Internacional, começou a partida no banco de reservas, enquanto Igor Gomes assumiu a titularidade. E é importante ressaltar que, neste período, Igor Gomes era um dos atletas mais contestados do elenco.

Em meio a tantas confusões, o LANCE! informou que, mesmo com algumas dúvidas que surgiram a respeito do futuro de Patrick, o São Paulo pretende manter o meia para 2023

O assunto era tido dentro do clube como o primeiro a ser resolvido com Ceni na série de reuniões entre dirigentes e o treinador - que definiriam o futuro do elenco tricolor para 2023.

Ao L!, pessoas da cúpula são-paulina revelaram que o camisa 88 teve um ano extremamente positivo, sendo o único dos reforços de 2022 que efetivamente produziu em alto nível. Por esses motivos, querem mantê-lo no grupo.

Fontes próximas a jogador também confirmaram que o assunto com Ceni já havia sido superado e estaria tudo bem. Desta forma, até o momento, é possível afirmar que a tendência é que Patrick tenha mais uma temporada de sucesso no São Paulo - uma vez que seu contrato termina no final de 2023.