Apesar da eliminação, público no Pacaembu anima Santos para Liberta

A eliminação do Campeonato Paulista na última segunda-feira, após derrota nos pênaltis para a Ponte Preta, no Pacaembu, ainda machuca o brio dos santistas. Porém, nem tudo foi tristeza para o Peixe. Afinal, os torcedores fizeram a sua parte e lotaram o estádio paulistano. Os 37.145 presentes – o maior público da equipe desde 2014 – dobraram a renda do clube em jogos do Estadual.

Para se ter uma ideia do tamanho do feito dos torcedores, juntando as seis partidas que fez na Vila Belmiro em todo o Paulistão, o alvinegro arrecadou R$ 1.514.345. O valor é praticamente o mesmo que o clube ganhou apenas na última segunda-feira: R$ 1.515.650.

Por conta dessa ótima resposta que teve da torcida, a diretoria do Santos está super animada para o duelo contra o Independiente Santa Fe, no próximo dia 4 de maio, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Inicialmente, o confronto seria na Vila Belmiro. Porém, pensando na arrecadação, o clube decidiu transferir a partida para o Pacaembu.

“Torcedores fizeram uma festa linda e mereciam a classificação (no Paulista). Mas não deu. Agora é pensar na Libertadores. Vou dizer que perdemos quando podíamos perder. Torcedor ama a Libertadores e quer ganhar coisa maior. Não vou ser hipócrita, queríamos ganhar, mas temos objetivos maiores”, explicou o lateral-direito Victor Ferraz.

Até o momento, a cúpula do alvinegro ainda não definiu se mandará outros jogos no Pacaembu. O embate contra o Sporting Cristal, pela última rodada da fase de grupos da Liberta, no dia 23 de maio, ainda está marcado para a Vila Belmiro. Porém, dependendo do desempenho do time nos próximos compromissos e da presença do público na partida diante do Santa Fe, os santistas podem transferir o duelo frente aos peruanos para o Paulo Machado de Carvalho.

Os torcedores paulistanos, por sua vez, já deixaram claro que querem ver o Peixe mais vezes na Capital. Além dos números, uma faixa pedindo “mais jogos no Pacaembu” foi estendida no setor de cadeiras laranjas durante a partida contra a Ponte, na última segunda.