Apesar da boa fase, Phillippe Coutinho pede respeito ao Paraguai

São Paulo, 25 mar (EFE).- O meia Phillippe Coutinho, que será titular na partida de terça-feira contra o Paraguai pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, disse neste sábado que, apesar de seu bom momento, o Brasil deve ter cuidado para não ser surpreendido.

"Temos que estar muito concentrados contra o Paraguai. Todo jogo é muito complicado e, com certeza, o de terça-feira será muito difícil", afirmou o jogador do Liverpool em entrevista coletiva concedida após o treino da seleção no Morumbi.

Coutinho acrescentou que "todos os rivais tentam complicar nosso jogo", e com o Paraguai não será diferente apesar de os brasileiros liderarem com sobras a classificação, com 30 pontos, e os paraguaios estarem bem atrás, no sétimo lugar, com 18 pontos.

"Eles venceram esta semana (o Equador) e ainda têm chances de classificar. Por isso tentarão ganhar. O primeiro jogo em Assunção foi muito difícil e só conseguimos empatar no final. Com certeza será uma partida muito intensa", completou.

A seleção pode inclusive garantir matematicamente sua passagem para a Rússia na terça-feira caso consiga vencer o Paraguai na Arena Corinthians da cidade de São Paulo e se favoreça dos resultados dos demais jogos da rodada.

Coutinho considera que as seleção brasileira ainda necessita de ajustes e resolver alguns problemas antes de considerar-se pronta para a Copa, mas ressaltou que o técnico Tite é a pessoa indicada para conseguir esses resultados.

"Tite é muito cuidadoso com os detalhes e nos exige muito, e isso é importante para nós", destacou.

Por sua parte, o lateral Fagner, provável substituto do suspenso Daniel Alves na partida de terça, manifestou sua satisfação por voltar ao estádio de seu clube.

"Estou feliz de ter a oportunidade de vestir a camisa da seleção brasileira e de jogar no estádio do Corinthians. Todo jogador sonha com este momento", declarou na mesma coletiva.

Fagner disse ainda que não terá problemas para manter a tranquilidade como titular por já estar acostumado à pressão dos torcedores.

"Vivo sob pressão em meu dia a dia. Jogo em um clube de massa em que os jogadores são pressionados constantemente. Então vou tentar me divertir cada segundo como jogador da seleção e deixar a pressão de lado. Quero me divertir no estádio que conheço e no qual minha família estará presente", concluiu. EFE