Apesar da ameaça do coronavírus, futebol europeu avança rumo à retomada

AFP
Uma foto publicada pelo Atlético de Madrid em 9 de maio de 2020 mostra os atacantes João Félix, Ángel Correa e Álvaro Morata durante uma sessão de treinamento no Centro de Treinamento Majadahonda
Uma foto publicada pelo Atlético de Madrid em 9 de maio de 2020 mostra os atacantes João Félix, Ángel Correa e Álvaro Morata durante uma sessão de treinamento no Centro de Treinamento Majadahonda

No momento em que o futebol europeu continua planejando seu retorno, após vários meses sem competições devido à pandemia do coronavírus, muitos casos positivos de COVID-19 foram detectados em diferentes campeonatos, sem que isso implique, por enquanto, em uma alteração dos planos de retomada dos torneios.

Neste domingo, foram anunciados testes positivos em jogadores de clubes da Espanha, Inglaterra e Portugal. Mas esses países parecem dispostos a seguir o modelo da Alemanha, onde a quarentena aplicada a toda a equipe do Dynamo de Dresden (da segunda divisão) devido ao resultado positivo dos exames de dois de seus jogadores, não mudou os planos do futebol profissional alemão para retomar seus campeonatos a partir de 16 de maio, com portões fechados.

"Isso não justifica colocar em dúvida a temporada inteira", disse o presidente da Liga Alemã de Futebol (DFL) Christian Seifert à rede ZDF no sábado, após o anúncio dos dois testes positivos no Dresden que impedirão o clube de disputar o primeiro jogo da retomada da competição. "Sempre ficou claro para mim que isso poderia acontecer. Estamos no início do plano de retorno", acrescentou.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

No entanto, Seifert alertou que outros casos de COVID-19 podem afetar o desenvolvimento da competição, que deve terminar em 30 de junho. "Você pode atingir um nível (de casos) que o impeça de jogar, isso dependerá do tempo que resta para terminar a temporada".

A liga alemã prevê um máximo de 300 pessoas autorizadas em cada partida e que as equipes permaneçam confinadas por uma semana antes do reinício.

- Três casos no Brighton, cinco na Espanha -

Até agora, 1.724 testes foram realizados na Alemanha, com 19 casos detectados na primeira divisão e dois na segunda.

Entre os afetados da Bundesliga, três que testaram positivo no Colônia (dois jogadores e um preparador físico) e dois no Borussia Mönchengladbach (um jogador e um fisioterapeuta), mas somente essas pessoas se isolaram, enquanto o restante da equipe conseguiu continuar o treinamento.

Na Premier League, que visa encerrar a temporada entre junho e agosto, foi anunciado que um terceiro jogador testou positivo no Brighton e ele ficou confinado, de acordo com o CEO do clube, Paul Barber, em entrevista à Sky Sports no sábado.

"Apesar de todas as medidas que implementamos nas últimas semanas, nas quais os jogadores realmente não treinaram, detectamos outro teste positivo", lamentou.

Os representantes do clube devem se reunir na segunda-feira para discutir os detalhes finais do 'Project Restart', o plano de retomada do futebol inglês, especialmente a organização de jogos com portões fechados em campo neutro e também a prorrogação de contratos dos jogadores.

Na Espanha, os jogadores voltaram a treinar esta semana individualmente, após serem submetidos a exames, com o objetivo de retomar a liga em meados de junho.

"Cinco casos positivos foram detectados em jogadores, todos assintomáticos e na fase final da doença", anunciou a Liga de Futebol Profissional (LFP) neste domingo em um comunicado, sem especificar os nomes dos afetados.

Esses jogadores terão que ficar um período de quarentena e serão testados novamente nos próximos dias. Eles não poderão retornar aos treinamentos nas instalações de seus clubes até que testem negativo em dois exames consecutivos.

- Sem data na Itália; Ligue 1 cancelada -

Na Serie A italiana, que também retomou os treinos individuais, vários jogadores e funcionários da Sampdoria (incluindo um que foi considerado curado), da Fiorentina e do Torino testaram positivo.

Os clubes terão que esperar pelo menos até o dia 18 de maio para iniciar o treinamento em grupo, embora o ministro dos Esportes, Vincenzo Spadafora, tenha alertado na quarta-feira que é "impossível fixar uma data certa" para a retomada do torneio.

Três jogadores do Guimarães em Portugal, que estão "assintomáticos" e em "quarentena", também tiveram resultados positivos, informou o clube em um comunicado.

O governo português anunciou no dia 30 de abril que o campeonato da primeira divisão poderia ser retomado a partir do último final de semana de maio, com portões fechados e após a aprovação de um protocolo de saúde.

A Ligue 1 francesa é, por enquanto, o único dos grandes campeonatos europeus que já decidiu encerrar a temporada, embora o Lyon tenha insistido neste domingo em "reverter" essa decisão que pode levar "a um grande desastre" no futebol francês e fazer com que seus clubes percam competitividade em relação a seus rivais europeus.

Leia também