Apelidado de 'Gordiola', Guto Ferreira fala da luta contra preconceito: 'Corpo não define caráter'

LANCE!
·1 minuto de leitura

O técnico Guto Ferreira teve um ótimo desempenho sob o comando do Ceará em 2020. O clube ganhou a Copa do Nordeste de forma invicta, teve sua melhor pontuação na história do Campeonato Brasileiro por pontos corridos e conquistou uma vaga na Sul-Americana 2021. Porém, o "Gordiola" aproveitou para comentar sobre outro assunto: a luta contra o preconceito. Guto falou sobre seu peso e ressaltou o "carinho" de seu apelido.

- Quando a gente comenta esse tipo de coisa, sobre o peso, é para que aquelas pessoas preconceituosas revejam um pouquinho mais o seu preconceito e tentem entender que ninguém é perfeito. Atrás dessa pessoa, existem muitas coisas positivas, e não é o corpo dela que define o caráter, a competência, uma série de situações. Independente disso, acho que recebo muito mais carinho do que qualquer outra coisa. O importante é estar feliz, e eu estou - afirmou Guto em entrevista ao site "ge".

Leia também:

- A marca "Gordiola" sempre trouxe para mim trouxe muito mais carinho do que qualquer outra coisa, ajudou a quebrar certos preconceitos, quando comento algumas coisas, é para quebrar certos bullyings que outras pessoas possam vir a sentir e não estarem preparados para vir a sofrer esse preconceito, mas que eles sejam fortes e tiram de letra porque isso não vai fazê-los menor em nada - completou.

Ainda na entrevista, Guto Ferreira contou sobre sua inspiração em Telê Santana e comentou sobre os objetivos para a temporada de 2021. Visando um crescimento, o "Gordiola" afirmou que a equipe buscará fazer "um ano um pouco melhor do que foi 2020".