'Apartidário', Palmeiras libera Felipe Melo de treino para ver Bolsonaro


Felipe Melo pediu e foi liberado pela comissão técnica do treino do Palmeiras, nesta quarta-feira, para estar em Brasília, para participar de solenidade do Presidente da República Jair Bolsonaro. O Verdão, contudo, ressalta que o jogador não o representou, já que não houve convite endereçado ao clube, e enviou nota ao LANCE! afirmando ser apartidário.

- O jogador Felipe Melo foi liberado do treinamento desta quarta-feira pela Comissão Técnica. O Palmeiras não foi convidado para a cerimônia em Brasília, desta forma, o jogador não estava representando o clube. A Sociedade Esportiva Palmeiras reforça que tem por princípio o apartidarismo, conforme previsto no seu estatuto - posicionou-se o Palmeiras, em nota.

Desde o mês passado, o Palmeiras tem realizado treinamentos físicos assistidos à distância pela comissão técnica, costumeiramente pelas manhãs. Nesta quarta-feira, Felipe Melo, que é capitão do time desde a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, em janeiro, estava em Brasília, acompanhando solenidade, no mesmo horário em que os colegas participavam da atividade física. Por isso, houve o pedido de liberação do jogador, aceito pelo treinador.

Felipe Melo acompanhou do palco a cerimônia de posse de Fábio Faria (deputado pelo PSD-RN) como novo ministro das comunicações, enquanto Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e Alexandre Pato, atacante do São Paulo, estavam na plateia. Em seu discurso, Bolsonaro chegou a falar que o zagueiro representava o Palmeiras, mas o clube reforça que isso não ocorreu.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) utilizou suas redes sociais para registrar um encontro com Felipe Melo. O jogador acompanhou a solenidade vestindo máscara, por conta da pandemia do coronavírus, mas apareceu sem o adereço de proteção na foto com a política.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também