Após vexame, Corinthians mostra que precisa melhorar muito no ano

Gabriel Santos
·2 minuto de leitura


O Corinthians teve um choque de realidade na derrota para o Flamengo, por 5 a 1, na Neo Química Arena, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Se não bastasse a goleada sofrida, a pior do time na Neo Química Arena, uma coisa deve ter ligado o sinal de alerta na Fiel torcida: as falhas de marcação do Timão.

Todos sabemos que o Flamengo está muito acima do Corinthians, seja pelo elenco mais qualificado, uma ideia de jogo melhor concebida pelos jogadores e um planejamento esportivo mais consolidado. Mas não pode deixar tanto espaço sabendo que a equipe que você está enfrentando é considerada a melhor do Brasil e atual campeã da Libertadores.

A transição defensiva do time comandado por Vagner Mancini foi abaixo do esperado. Com Xavier mais plantado na frente dos zagueiros e Camacho perdido, o Rubro-Negro cansou de trocar passes perto da área do Corinthians. Everton Ribeiro e Gerson flutuavam no meio e não eram incomodados.

A foto que ilustra essa análise mostra o que foi a partida. Para cada jogador do Corinthians, havia dois ou até três do Flamengo. Agora, para cada jogador do Rubro-Negro, tinha um do Corinthians, muitas vezes atrasado. E essa foi a chave para a equipe carioca sair com um placar tão elástico de Itaquera.

Para não mostrar só os lados negativos, o Corinthians teve mais rapidez nas trocas de passes no ataque. Mateus Vital, Otero e Everaldo tentaram algumas jogadas de perigo e ofereceram boas oportunidades para a equipe. E novamente a bola parada mostrou ser a principal arma do Corinthians no ano, tanto que o Timão marcou dois gols dessa forma, um validado e outro anulado pelo árbitro de vídeo.

Porém, para uma equipe tão grandiosa e vitoriosa como o Corinthians, só ter a bola parada como jogada de destaque não serve. É preciso achar novas alternativas se quiser colher frutos melhores na temporada.