Após três vitórias consecutivas, 'Shogun' mantém plano de fazer mais duas lutas em 2017

Maurício 'Shogun' nocauteou Gian Villante no UFC Fortaleza - Inovafoto/UFC

Pela primeira vez em dez anos, Maurício ‘Shogun’ conseguiu alcançar três vitórias consecutivas – sequência inédita do atleta no Ultimate – ao nocautear Gian Villante no UFC Fight Night 106, evento realizado no último sábado (11) em Fortaleza. E o bom momento parece ter empolgado o meio-pesado (93 kg), que garantiu que ainda pretende subir no octógono por, pelo menos, mais duas vezes em 2017.

Em entrevista coletiva após o término do evento, Shogun deixou claro que mantém a sua meta de fazer mais duas lutas neste ano. De acordo com o curitibano, como ele está sem lesões no momento, o seu retorno ao octógono mais famoso do planeta pode acontecer muito em breve.

“Mantenho, com certeza. Pretendo fazer mais umas duas lutas esse ano. As lesões atrapalham muito nós que somos atletas. E como estou sem lesão, quero voltar a lutar em breve. O meu objetivo é fazer mais uma ou duas lutas esse ano”, declarou.

Sem vencer uma luta por nocaute desde 2013, Shogun festejou a boa fase, mas admitiu que ainda não se enxerga próximo da disputa de cinturão – o campeão da divisão atualmente é o americano Daniel Cormier. Na opinião do curitibano, o próximo desafiante ao título deveria ser o vencedor do duelo entre Glover Teixeira e Alexander Gustafsson, que será realizado em maio na Suécia.

“Acho que eu não poderia dizer que eu sou o próximo a disputar o cinturão. Acho que o próximo a disputar o title-shot tem que ser o vencedor da luta entre Glover Teixeira e Alexander Gustafsson. O vencedor dessa luta deveria disputar o cinturão”, afirmou.

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC e do GP dos médios (84 kg) do extinto Pride, em 2005, Shogun contabiliza vitórias sobre grandes nomes do esporte como Chuck Liddell, Quinton Jackson, Rogério ‘Minotouro’, Lyoto Machida e Alistair Overeem. Aos 35 anos de idade, o curitibano coleciona na carreira um cartel com 25 triunfos e 10 reveses.