Após testes de COVID-19, Seleção de judô faz primeiro treino em Portugal


A Seleção Brasileira de judô foi a primeira equipe a realizar um treino na Missão Europa. Após receberem os resultados negativos de seus exames na tarde de domingo, os judocas da delegação fizeram as avaliações clínicas, vestiram os quimonos e partiram para o tatame.

- Estou muito feliz e agradecida pela oportunidade de estar aqui e colocar o quimono, algo que não fazia desde março. Gratidão e felicidade são os meus sentimentos pós-treino. Pude treinar, estar com as minhas colegas, com o sensei, e, principalmente, me sentir atleta novamente - celebrou a gaúcha Maria Portela, bronze nos Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011 e Toronto 2015 (categoria até 70kg).

A atividade durou cerca de 90 minutos e foi realizada em uma das duas salas destinadas aos esportes de combate no Rio Maior Sports Centre. A partir de terça-feira, o judô deixa o complexo esportivo e vai para Coimbra, onde treinará até o fim da Missão Europa. Apesar de estarem liberados, os judocas sabem que precisarão cumprir uma série de protocolos para seguirem em atividade.

- Não podemos esquecer que estamos passando por um momento muito difícil, mas o COB e a CBJ estão muito preocupados com a segurança dos atletas. Elaboraram vários protocolos e estão tomando vários cuidados para treinarmos com tranquilidade - explicou Victor Penalber, bronze no Mundial de Astana 2015 (até 81kg).

Após “quebrarem o gelo”, os judocas brasileiros sabem que o caminho até a retomada do auge físico e técnico será longo, mas isso não diminui a empolgação de cada um deles, que voltaram a fazer o que mais gostam após quatro meses.

- Foi só o primeiro dia. A expectativa é que os treinos fiquem melhores daqui para frente. Este é um período que veio só para somar e vou sair muito feliz por ter dado mais um passo em busca dos meus objetivos - disse Portela, que sonha com a terceira participação olímpica na carreira, em Tóquio.

Além de ter sido a primeira, a equipe de judô foi a única a ter realizado uma atividade até o momento, pois o prazo máximo para o recebimento dos testes é de 72 horas (toda a delegação brasileira passou por exames de PCR e sorologia no último sábado, na parte da manhã e da tarde). A expectativa é que outras modalidades sejam liberadas para iniciar os treinamentos a partir desta segunda.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também