Após 'sinal verde' de Calleri, São Paulo espera resposta do Deportivo Maldonado, que não deve facilitar

·1 minuto de leitura


A negociação por Calleri continua no São Paulo. Após o atacante dizer que toparia vir para o Tricolor, a diretoria são-paulina entrou no que promete ser a parte mais difícil das conversas: convencer o Deportivo Maldonado-URU e os empresários do argentino.

> GALERIA: Paulinho Boia, Junior Tavares… Confira os jogadores que estão emprestados pelo São Paulo

O São Paulo segue no aguardo de uma resposta dos uruguaios sobre a primeira proposta apresentada pelo clube. No entanto, o Tricolor já sabe que, muito provavelmente, o Deportivo Maldonado irá enviar uma contraproposta, o que deve alongar ainda mais as negociações.

>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

A reportagem procurou representantes do clube uruguaio, que adotam silêncio e preferem não comentar sobre a primeira oferta do São Paulo. A ideia da diretoria são-paulina é adquirir uma parte dos direitos neste momento e iniciar os pagamentos apenas em 2022. Todo o restante dos direitos de Calleri seria adquirido em 2022 e os pagamentos ocorreriam de forma parcelada até 2024.

Todos sabem as dificuldades financeiras do Tricolor no mercado da bola, com uma dívida que beira os R$ 600 milhões. Por isso, todo cuidado é pouco e a diretoria já definiu que não irá fazer loucuras financeiras para trazer um novo reforço. O ataque é visto como prioridade nas movimentações.

No elenco do São Paulo, o técnico Hernán Crespo conta somente com Pablo como centroavante de referência. Eder, Luciano e Vitor Bueno também compõem o ataque do Tricolor, que marcou somente cinco gols em nove rodadas do Brasileirão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos