Após ser empossado na presidência do Santos, Rollo comemora saída de Peres: 'Dia histórico'

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


Após o impeachment de José Carlos Peres da presidência do Santos, em Assembleia de Sócios realizada neste domingo (22), Orlando Rollo assumiu oficialmente o cargo até o fim do ano.

- Hoje é um dia para comemorar. Dia histórico. Salvo engano, primeira vez que presidente sofre impeachment no Santos. Consultei a ASSOPHIS mais cedo. Temos que comemorar porque defenestramos um presidente que fez muito mal ao Santos - afirmou Rollo após ser empossado.

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

O novo presidente santista fez duras críticas ao seu antecessor, no qual avaliou que teria que ter 'pensado mais no clube'.

- Alertei há quase três anos. É triste para a história do Santos que um presidente tenha ficado tanto tempo. Alertamos, mas ele não quis sair. Processo de impeachment custou cerca de R$ 300 mil. Logística, advogados, etc. Santos tem sérias dificuldades financeiras e ainda gastou R$ 300 mil por causa de um presidente defenestrado que poderia não ter atrapalhado. Ele poderia ter pensado mais no clube - disse Orlando.

Em setembro de 2018, os associados votaram pela primeira vez em um processo de impeachment contra Peres. Na ocasião, o Estatuto Social não previa o afastamento do mandatário quando alvo de impedimento, condição alterada na adequação estatutária para inclusão do Profut, no fim de 2019. Com isso, Peres foi suspenso da presidência no dia 28 de setembro e agora foi retirado definitivamente do cargo, além de estar impossibilitado de concorrer a qualquer cargo eletivo no Peixe em um prazo de dez anos.

Caso tivesse assumido o Alvinegro no fim de 2018, Rollo acredita que algumas situações, como a utilização do dinheiro na venda do atacante Rodrygo e algumas contrataçõe

- Ninguém sabe onde está esse dinheiro. Auditoria está levantando cadê o dinheiro do Rodrygo. Imagina o Santos com essa fortuna, pagando todas as contas em dia, sem aberrações como Bryan Ruiz e Cueva. Santos estaria em outra realidade financeira e administrativa - pontuou o presidente.

Orlando Rollo terá o comando do Peixe até o dia 31 de dezembro de 2020, quando termina o mandato da atual gestão. No dia 12 de dezembro acontecerá a eleição presidencial para o próximo triênio. Seis chapas foram registradas para concorrer: Fernando Silva, Milton Teixeira Filho, Ricardo Agostinho, Andrés Rueda, Rodrigo Marino e Daniel Curi.