Após saída de Domènec, Rogério Ceni entra na mira do Flamengo

Lazlo Dalfovo
·2 minuto de leitura


A segunda-feira está com a temperatura elevada no Flamengo. Domènec Torrent sucumbiu à segunda goleada sofrida em sequência pelo Campeonato Brasileiro e, no início da tarde, foi demitido - junto aos auxiliares Jordi Gris e Jordi Guerrero. E Rogério Ceni é o primeiro nome tido como alvo pela diretoria.

Aos 47 anos, Ceni comandou a atividade da manhã no Fortaleza, visando o jogo contra o Bahia desta quarta-feira, em Salvador. O departamento de futebol do Flamengo, capitaneado por Marcos Braz e que já passa a ter nomes oferecidos, irá acelerar as tratativas com o Leão do Pici e o treinador - o favorito, atualmente - nas próximas horas. Já houve consulta ao técnico.

Rogério Ceni, que também tem passagem pelo Cruzeiro, comanda o Fortaleza nesta que é a segunda passagem do ex-goleiro pelo clube cearense. Por lá, já conquistou a Série B (2018), a Copa do Nordeste (2019) e duas vezes o Estadual (2019 e 2020) e tem vínculo até o fim do Brasileiro.

QUEDA DE DOME

A atividade desta terça-feira, no CT do Ninho do Urubu, já será comandada pelo treinador Maurício Souza, atual treinador da equipe sub-20.

Domènec Torrent foi anunciado como treinador do Flamengo em 31 de julho e deixa o comando do time com 14 vitórias, quatro empates e seis derrotas. O catalão deixa o time classificado para as quartas de final da Copa do Brasil, para as oitavas de final da Copa Libertadores e em terceiro lugar do Brasileirão.

A demissão acontece após duas goleadas sofridas no Campeonato Brasileiro: 4 a 1 para o São Paulo, no Maracanã, e 4 a 0 para o Atlético-MG, no Mineirão. As seguidas falhas - coletivas e individuais -, em especial no sistema defensivo, também pesaram para a decisão da diretoria em demitir Dome após 99 dias de trabalho - o primeiro treino sob o comando do espanhol foi em 3 de agosto.