Após reviravolta na carreira, Eriksen disputa a Copa do Mundo como destaque na Dinamarca

Christian Eriksen retomou a carreira após traumático problema na Euro (Foto: Reprodução/Instagram)


O meio-campo Christian Eriksen comoveu o mundo ao sofrer um mal súbito durante partida contra a Finlândia, em junho de 2021, pela Eurocopa, e correu o risco de ter que deixar o futebol. Cerca de um ano e cinco meses depois, o atleta estará em campo na Copa do Mundo.

+ Atacante da Dinamarca coloca equipe entre as favoritas na Copa

Aos 43 minutos da etapa inicial do duelo, no fatídico dia 12 de junho de 2021, Eriksen caiu no gramado e teve que ser atendido às pressas. Horas depois, o diagnóstico: por uma parada cardíaca. O atleta sofrera um mal súbito no gramado. As cenas, transmitidas ao vivo, chocaram o mundo do futebol.

- Sou o mesmo cara. Acho que as pessoas olham diferente para mim, com uma outra perspectiva, outros olhos. É especial estar aqui de volta com a seleção - declarou o meia em entrevista coletiva recente no Qatar.

Com a batalha para sobreviver vencida, Eriksen teria que provar se conseguiria voltar a atuar em alto nível. Na época, ligado à Inter de Milão, o meia foi impedido pelas leis italianas de retornar aos gramados. A saída: defender o modesto Brentford, da Inglaterra na metade da temporada passada.

Foram 11 jogos e um gol marcado em três meses defendendo a camisa do time de Londres, até que chamou a atenção do gigante Manchester United. O dinamarquês assinou com os Red Devils em julho deste ano e desde então o meia assumiu uma função importante no time de Erik Ten Hag.

De volta à seleção no jogo contra a Holanda, em amistoso no dia 26 de março deste ano, Eriksen, aos poucos foi retomando seu protagonismo. Em oito partidas disputadas, marcou três vezes e deu uma assistência até ser confirmado na lista final da Dinamarca no Qatar.

- Muitas coisas aconteceram neste período. A Copa do Mundo é um momento importante e se tornou um objetivo quando soube que voltaria a jogar. É importante me sentir vivo, me sentir com minha família, e estar de volta ao time dinamarquês - disse o meio-campista.

Com Eriksen em campo, a Dinamarca tem tudo para avançar no Grupo D. A equipe, que foi semifinalista da última Eurocopa, teve participação louvável nas Eliminatórias Europeias e bom desempenho na Nations League, chega ao Qatar como uma das favoritas da chave ao lado da França.

A estreia dos escandinavos será contra a Tunísia, na terça-feira, às 10h (de Brasília), no Estádio da Educação, em Doha. Na sequência da primeira fase, os dinamarqueses enfrentam França e Austrália.