Após reunião com elenco, Corinthians decide reduzir salários em 25%

Alexandre Guariglia
LANCE!


O Corinthians anunciou na tarde desta quinta-feira que chegou a um acordo com o elenco profissional e vai reduzir os salários em 25% na carteira de trabalho. A decisão ocorre um dia após o anúncio do corte de 70% dos salários e da jornada de trabalho dos funcionários do clube. Segundo nota oficial divulgada, as medidas serão reavaliadas diante do cenário da pandemia.

Isso tudo para tentar minimizar os prejuízos financeiros que o coronavírus tem trazido não só ao Brasil como ao mundo. Algo que o Timão já vinha tendo antes mesmo da paralisação das competições. Na última semana, porém, o presidente Andrés Sanchez disse que não pretendia cortar a folha salarial do elenco, mas sim pagá-la enquanto tivesse receita. O cenário mudou.

Representantes do grupo de atletas, membros da diretoria e o próprio presidente já vinham tratando do assunto durante esta semana e a decisão foi sacramentada nesta quinta-feira, com os jogadores sensibilizados pelo momento atual e abertos ao diálogo para futuras conversas desse tipo. Eles retornam de férias nesta sexta-feira, mas ainda em isolamento doméstico.



Jovens atletas da base corintiana e o time feminino terão os mesmos cortes no salário em carteira. Já membros da comissão técnica, incluindo Tiago Nunes, sofrerão redução como os funcionários do clube, ou seja, de 70% do salário. Lembrando que segundo medida provisória, o governo irá complementar parte do salário com um valor proporcional ao seguro-desemprego.

Confira a nota oficial divulgada pelo clube:

"O Sport Club Corinthians Paulista informa que, em virtude da paralisação de atividades e como parte da série de medidas que têm sido adotadas para adequação financeira à nova realidade econômica brasileira neste período para enfrentamento da crise ocasionada pela Covid-19, a Diretoria de Futebol, após reunião com os atletas, decidiu, com o apoio integral e irrestrito do grupo, por uma redução, neste momento, de 25% na renumeração a partir do mês de maio, com base na legislação específica aplicável à categoria. Sensibilizados pelo momento atípico enfrentado em todo mundo, os jogadores estão dispostos a manter aberto o canal de negociação.

As medidas serão reavaliadas, conjuntamente, de acordo com a perspectiva de retomada dos eventos esportivos com a devida autorização das autoridades públicas de saúde.

Todos os atletas do Departamento de Futebol Feminino e de Base que possuem contratos com prazo determinado na CLT também serão inclusos nas medidas acima"







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também