Após profissional e sub-20 em greve, time feminino do Cruzeiro também pode paralisar as atividades

·1 minuto de leitura


Os jogadores do Cruzeiro cumpriram a promessa e não treinaram na Toca da Raposa nesta quinta-feira, 14 de outubro, em protesto aos atrasos de salários que vem se acontecendo há meses no clube.

Além do time profissional e do sub-20 masculino, as jogadoras do time feminino do Cruzeiro podem parar também. As atletas pediram uma reunião com a coordenadora do departamento, Bárbara Fonseca, para avaliar a situação, já que as meninas estão com duas folhas atrasadas. A informação inicial foi da Rádio Itatiaia e confirmada pelo L!.

Alguns membros da comissão técnica do feminino estão com até cinco folhas em aberto. As Cabulosas querem definir logo a situação, pois elas têm compromisso neste domingo, 17, contra o Funorte, às 15h, em Betim, pela 4ª rodada do Campeonato Mineiro.

Greve dos jogadores

A reportagem do Super.FC foi até a porta da Toca nesta tarde, onde, pela programação, era esperada a reapresentação do elenco. No local, alguns funcionários que participam diretamente do futebol já haviam ido embora, assim como atletas que frequentam o departamento médico, como Marcinho e Wellington Nem.

O técnico Vanderlei Luxemburgo esteve no clube durante a manhã. O auxiliar Beletti também foi visto saindo de lá.

O presidente Sérgio Santos Rodrigues está em Portugal onde participa de um curso sobre gestão no futebol e não está respondendo pelo clube no momento.

Confira a carta na íntegra

"Carta à Nação Azul.

Nós, ATLETAS PROFISSIONAIS DO CRUZEIRO ESPORTE CLUBE, viemos por meio desta carta publicamente informar e esclarecer a todos e principalmente à Nação Cruzeirense, o que abaixo segue:

Confessamos que é desgastante e angustiante escrever essa carta para alcançarmos direitos, em razão das insustentáveis condições. Não iremos nos calar, por esse motivo, estamos aqui para dar voz, principalmente aos funcionários que têm sofrido com a atual situação.

Informamos que diante dos reiterados atrasos salariais neste ano de 2021, onde chegou ao ponto insustentável de termos até 6 (seis) meses de atrasos, o que demonstra a precária situação financeira a que estão expostos todos os funcionários, que atualmente estão sendo socorridos pelo auxílio/ajuda financeira dos atletas profissionais para manutenção das necessidades básicas de sobrevivência.

Salientamos que a delicada situação é praticamente impensável para um clube da grandeza e tradição do Cruzeiro Esporte Clube. Até o presente momento, atletas e funcionários do Cruzeiro Esporte Clube (Toca I e Toca II) estão com os salários atrasados.

Entre o elenco profissional e funcionários com contrato de trabalho vigente há também pendências financeiras referentes ao ano de 2020. Informamos que a presente carta se fez necessária pela absoluta ausência de uma efetiva resposta quanto ao pagamento dos salários atrasados.

Contudo, neste ato ressaltamos que, todas as dificuldades financeiras impostas pela delicada situação, não faltou e nem faltará empenho para o cumprimento dos contratos de trabalho por atletas profissionais e funcionários, que jamais deixaram e/ou deixarão de honrar a tradicional camisa deste gigantesco clube.
Informamos à gestão do Cruzeiro Esporte Clube que estaremos aguardando o cumprimento das obrigações no prazo mais breve possível, sendo lamentável ver o sofrimento dos colaboradores que dedicam seus dias a manter essa centenária e vitoriosa instituição.

Faremos a paralisação dos treinamentos em voz a todos os colaboradores que amam o Clube e estão desamparados.

Infelizmente, ficou intolerável e injustificável a forma como atletas e funcionários estão sendo geridos. Não aceitaremos essa negligência que tem afetado famílias que dedicam seu tempo, seu suor, seu esforço para cuidar, zelar, servir essa instituição tão amada Cruzeiro Esporte Clube.
Avante, Cruzeiro. Você é gigante.

Belo Horizonte, 13 de Outubro de 2021."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos