Após processo criminal, Infantino se coloca à disposição das autoridades


Investigado pela justiça da Suíça, Gianni Infantino, presidente da Fifa, se colocou à disposição das autoridades. O comandante da entidade máxima do futebol teve um processo criminal contra ele e o procurador-geral do país, Michael Lauber.

"As pessoas se lembram bem de onde a FIFA estava como instituição em 2015 e de como uma intervenção judicial substancial foi realmente necessária para ajudar a restaurar a credibilidade da organização. Como presidente da Fifa, meu objetivo desde o primeiro dia, e continua sendo meu objetivo, ajudar as autoridades a investigar irregularidades passadas na FIFA. Os funcionários da FIFA se reuniram com promotores de outras jurisdições do mundo exatamente para esses fins. foram condenados e sentenciados, graças à cooperação da FIFA, e especialmente nos Estados Unidos da América, onde nossa cooperação resultou em mais de 40 condenações criminais.Portanto, continuo apoiando totalmente o processo judicial, e a FIFA continua disposta a cooperar totalmente com autoridades suíças para esses fins", diz o comunicado oficial da Fifa.

Stefan Keller, promotor especial, encontrou indícios de condutas criminosas nas reuniões entre Infantino e Lauber. Na semana passada, o procurador-geral ofereceu uma renúncia do cargo.

Os dois envolvidos negam irregularidades. Gianni Infantino também afirmou que se encontrar com o procurador-geral do país é "perfeitamente legítimo" e que "é um dos deveres fiduciários do presidente da Fifa".







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também