Após pedir desculpas, Lukaku se reintegra ao elenco do Chelsea

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Romelu Lukaku comemora um gol contra o Brighton (AFP/Glyn KIRK)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Chelsea
    Chelsea
    Ao VivoHojeAmanhãx--|
  • Romelu Lukaku
    Romelu Lukaku
    Ao VivoHojeAmanhãx--|

O atacante belga Romelu Lukaku se desculpou por uma polêmica entrevista dada a uma rede de televisão italiana e foi reintegrado ao elenco do Chelsea antes do jogo de ida das semifinais da Copa da Liga na quarta-feira, disse o técnico Thomas nesta terça.

"Ele pediu desculpas e voltou ao treino coletivo" na terça-feira, explicou o alemão, poucos dias depois de ter deixado Lukaku de fora do grupo para o confronto da Premier League contra o Liverpool (2-2).

Contratado por 115 milhões de euros nesta temporada junto à Inter de Milão, Lukaku deu uma entrevista à Sky Italia em meados de dezembro, onde disse que estava insatisfeito com sua situação com os 'Blues' e criticava de forma velada o jogo de Tuchel.

As imagens foram divulgadas três dias antes do jogo contra os 'Reds', concorrente do Chelsea na luta para alcançar o líder Manchester City.

"Para mim, o mais importante era entender. E entender muito claramente", explicou Tuchel.

"Ele não fez isso intencionalmente para criar um tumulto antes deste jogo importante. E é a primeira vez que ele se comporta assim", disse o treinador.

Ele também minimizou o alcance de suas palavras que surpreenderam os torcedores londrinos.

"Não é tão grande quanto alguns gostariam que tivesse sido, mas também não é tão pequeno. É pequeno o suficiente para ficarmos calmos, aceitar as desculpas e passar para outra coisa", acrescentou Tuchel.

"Ele está totalmente ciente do que causou e sente que é sua responsabilidade limpar esta bagunça... Ele pode administrar isso e não tem escolha. Não pode esperar que todos estejam felizes", acrescentou o treinador.

"Mas ele ainda é nosso jogador e temos boas razões, e muitas razões, para fazê-lo jogar conosco (...) Estamos felizes por ele ser nosso jogador e vamos protegê-lo", concluiu Tuchel.

jdg-hap/psr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos