Após o término da elite espanhola, Ana Carol descreve a diferença entre o futebol local e o brasileiro


A Federação Espanhola de Futebol anunciou, na última sexta-feira (8), o encerramento de todos os seus torneios amadores. Dessa forma, a primeira divisão do campeonato feminino foi finalizada. Semifinalista da atual edição da Copa da Rainha, o EDF Logroño jogará por uma vaga na final no início da temporada 2020/21 contra o Athletic Bilbao.

Ex-Flamengo e no clube espanhol desde janeiro deste ano, a zagueira Ana Carol descreveu as diferenças entre o futebol brasileiro e o espanhol. O EDF Logroño ficou na sétima colocação da elite nacional, que conta com 16 times.

- Começando pela liga, aqui é mais forte, mais equilibrada. O futebol é mais técnico, com a bola no chão e muito toque de bola. Sem muito mimimi, cai cai ou aquela cera. O jogo também é mais rápido. Também não vi aquelas discussões com arbitragem que na real joga 20 minutos e fica outros 10 parado, joga mais 10, fica cinco parado e assim vai. Aqui a bola não para, mas acredito que tenho muito o que aprender aqui - disse.

Depois de defender o Flamengo durante os últimos anos, Ana Carol chegou ao EDF Logroño e, pouco tempo depois, assumiu a titularidade da equipe. No time rubro-negro, a jogadora de 29 anos conquistou o Campeonato Brasileiro de 2016.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também