Após goleada do Grêmio, Botafogo completa 'um turno' de derrotas no Brasileirão

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


O Campeonato Brasileiro ainda não acabou, mas o Botafogo já tem uma certeza sobre desempenho em campo: o clube de General Severiano terá, ao menos, 50% de derrotas em relação a todos os compromissos na competição. Diante do Grêmio, na última segunda-feira, o Alvinegro alcançou o 19º revés no torneio, o que pode representar um turno inteiro.

+ Veja a tabela do Brasileirão

A equipe tem o maior número de resultados negativos na competição. Com apenas quatro vitórias, o clube foi rebaixado para a segunda divisão com quatro rodadas de antecedência. Para o restante da competição, apenas cumprirá tabela.

A melancolia que tomou conta do Botafogo para alcançar tal marca, contudo, não pode ser refletida pelos garotos que estiveram em campo diante do Grêmio. Em certo momento da partida, o Alvinegro teve nove jogadores criados nas categorias de base de forma simultânea diante dos comandados de Renato Portaluppi.

Com a Série B a caminho e pouco dinheiro à vista, o Botafogo sabe que terá que utilizar os garotos da base. Para isto, quer dar o máximo de rodagem e experiência com as vivências de situações de um jogo profissional para os garotos. Diante do Grêmio, eles tiveram contato com uma: a queda de rendimento após levar um gol.

O Botafogo teve três finalizações em menos de cinco minutos e ocupava o campo ofensivo. Foi o Grêmio, contudo, que abriu o placar: logo na primeira vez que chegou, balançou as redes. A partir daí, os garotos sentiram, passaram longe de repetir a mesma intensidade e o placar fala por si só: 5 a 2 para o Tricolor em pleno Estádio Nilton Santos.

Saber lidar com a pressão e placar oportunos será uma das lições que a nova comissão técnica terá que passar aos jovens criados na base - muitos dos que estavam em campo não tinham passado por esse tipo de situação ainda, vale ressaltar.

A defesa, claro, é outro ponto que precisa ser melhorado. Este deve ser o primeiro ponto a ser observado por Durcesio Mello, presidente do Botafogo, ao contratar o próximo treinador: trazer um comandante que monte bons sistemas defensivos. A estrutura do Botafogo na primeira metade do campo é um convite de felicidade para qualquer equipe organizada. Não à toa, são 19 derrotas na competição mais disputada do país.