Após Gabigol pagar R$ 110 mil, Justiça extingue processo contra atacante do Flamengo

·1 minuto de leitura

Um mês após após Gabigol, do Flamengo, aceitar um acordo para pagar 100 salários mínimos - o que equivale a cerca de R$ 110 mil, a Justiça de São Paulo extinguiu o processo contra o atacante, que descumpriu o distanciamento social durante a quarentena, uma vez que foi flagrado em um cassino clandestino na Zona Sul de São Paulo, no dia 14 de março.

Em abril, o atleta do Fla participou da audiência, celebrada pelo juiz Fabricio Reali Zia, do Juizado Especial Criminal (Jecrim) no Fórum da Barra Funda.

Leia também:

Gabigol optou por não comentar o caso e se limitou a aceitar o termo oferecido. Os 100 salários mínimos a serem pagos pelo jogador serão destinados ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD).

À época do acordo, Gabigol optou por não comentar o caso e se limitou a aceitar o termo oferecido. Cabe lembrar que, no caso de condenação, o crime contra a saúde pública - previsto no artigo 268 do código penal - tem detenção prevista de um mês a um ano, além de multa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos