Após escândalo, CBDA perderá patrocínio dos Correios

Coaracy Nunes tem 79 anos e assumiu a presidência da CBDA em 1988 (Foto: Divulgação)

Após ver seu presidente preso na última quinta-feira, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) ganhou outra dor de cabeça. Com uma parceria com mais de 20 anos, os Correios anunciaram que rescindirão o contrato de patrocínio com a CBDA que, desde o ano passado, sofre com problemas financeiros.

A atitude da estatal deve-se a denuncia, pela Polícia Federal, de um esquema de desvio de verbas dentro da entidade. Em nota, os Correios afirmaram que já estão tomando medidas legais para acabar com o vínculo financeiro entre ela e a confederação.

O contrato foi renovado este ano, no valor de R$ 11,4 milhões por 24 meses (até 2019), quantia inferior aos R$ 48,7 milhões pagos no biênio 2015/2016. Nos últimos 11 anos, a CBDA recebeu R$ 62 milhões da estatal.

Em nota, os Correios afirmaram que tem métodos oficial para acompanhar os valores repassados em patrocínios.

'Os contratos de patrocínio dos Correios foram e são fiscalizados por diversas áreas, incluindo a área de patrocínio, auditoria independente e auditoria interna. Ademais, são sujeitos ao acompanhamento e fiscalização da CGU, TCU e pelo próprio MPF, se for o caso'.

Confira o comunicado dos Correios:

'Parceiros da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos há mais de 20 anos, os Correios lamentam os últimos acontecimentos envolvendo essa entidade. Para a estatal, já havia sido uma decisão difícil reduzir o patrocínio à CBDA em 2016 por questões orçamentárias, uma vez que esse investimento objetiva apoiar atletas de ponta e também implantar projetos sociais pelo Brasil. Agora, em razão do impacto negativo e do desgaste à imagem da empresa, os Correios estão tomando as medidas legais cabíveis e previstas contratualmente para rescindir o atual contrato de patrocínio, cuja vigência seria pelo período 2017/2019.'








E MAIS: