Após dois anos, parceria Avaí Kindermann é encerrada

·1 min de leitura


Caso queria continuar com a sua equipe de futebol feminino, o Avaí terá de fazê-lo sem a parceria junto a família Kindermann que, segundo informação da jornalista Andrielli Zambonin, decidiu encerrar suas atividades depois de 18 anos de serviços prestados.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

A decisão já vinha sendo amadurecida desde o falecimento de Salezio Kindermann, vítima de complicações da Covid-19 em maio deste ano, diante do alto custo para a manutenção do projeto. Não à toa, o Napoli (outro clube que Salézio era gestor) fechou as portas depois de ser eliminado no Brasileirão Feminino e o Avaí só teve a continuidade do acordo em função tanto do Campeonato Brasileiro como da Libertadores.

Antes da parceria, o clube da cidade de Caçador, distante mais de 400 quilômetros de Florianópolis, já se demonstrava uma verdadeira potência no futebol feminino com a conquista de dez títulos estaduais além da Copa do Brasil em 2015.

Segundo declararam ao portal 'ge' o genro e a filha do fundador do Kindermann, Daniel e Valéria Kindermann, o clube Azzurra tem a premissa legal de assumir a estrutura do clube que, se não for suportado, sequer disputará em 2022 o Campeonato Brasileiro:

- Se o Avaí não assumir, se mais ninguém quiser fazer a gestão e bancar a equipe, vamos enviar uma carta a CBF e dar seguimento aos tramites legais e burocráticos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos