Após desistência por Borré, Edu Dracena comenta movimentação do Palmeiras por atacante no mercado

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


É de conhecimento geral que o Palmeiras busca reforços para o setor ofensivo. No entanto, na última sexta-feira (19), o clube desistiu oficialmente da contratação de Rafael Borré, do River Plate. Em entrevista ao NPCast #12, Edu Dracena, assessor técnico do Verdão, comentou os próximos nomes em pauta, como Taty Castellanos (New York City FC) e Ademir (América-MG), além do meia Eduard Atuesta (Los Angeles FC):

20 motivos para acreditar que o Palmeiras vai seguir faturando títulos nos próximos anos

- Felizmente, o Palmeiras é a bola da vez. Quem não quer trazer o jogador pro Palmeiras? Às vezes, os empresários usam o Palmeiras para valorizar os atletas. Outro dia, vi uns atletas surgindo e fiquei sabendo pela imprensa. Perguntei pro Anderson (Barros) e ele nem estava sabendo. Esses três atletas (Ademir, Taty Castellanos e Atuesta) estão no radar do Palmeiras, estamos conversando para, de repente, entrar em negociação.

>> Veja a tabela completa do Campeonato Paulista e simule os próximos jogos

O ex-zagueiro não deixou de enfatizar a nova realidade do mercado em meio à pandemia, deixando claro que todos os clubes estão enfrentando dificuldades em suas negociações:

- O mercado mudou muito por causa da pandemia. É difícil o clube comprar o passe do jogador. Muitas vezes, vem por empréstimo, ou está livre no mercado. Acho que buscar jogadores por empréstimo, pra ver se ele vai se adaptar, e deixar o passe estipulado, é um cenário ideal. Mas é difícil aceitarem esse tipo de negociação.

Por fim, Dracena analisou a situação dos atuais atacantes do elenco do Palmeiras. Willian tem contrato até o fim de 2021 e Luiz Adriano recebeu sondagens tanto do Grêmio quanto do mundo árabe:

- Com o Willian não conversamos ainda. Ele tem contrato até o final do ano e é um cara importante, que deu toda sua contribuição durante esses anos. Vamos tratar o caso dele com o maior carinho. Claro que outros jogadores entendemos que é cedo para conversarmos pela renovação. Ano passado, conversamos com todos os atletas falando a verdade. Tivemos que descontar do salário deles e eles entenderam. Acho que quando tratamos as coisas com transparência, elas tendem a dar certo. Do Luiz não chegou proposta pra gente, ele tem contrato com o clube. Temos que sentar e conversar se ele quer ir e se é bom para o clube. Queremos os jogadores felizes, de corpo e alma aqui. Ele é importantíssimo, mas se tiver que vir alguma proposta, o empresário vai trazer ao Anderson e ao presidente.