Após derrota, Walcott admite brigas entre jogadores e defende Wenger

Jogador afirmou que eles precisam parar de "ficar brigando uns com os outros" e também defender o treinador

Após a humilhante derrota do Arsenal para o Bayern de Munique por 5 a 1 no Emirates Stadium, Theo Walcott deu entrevista e deixou transparecer que alguns jogadores estão "brigando entre si" no time. Na última semana, veículos britânicos noticiaram que Alexis Sánchez foi deixado no banco de reservas após briga em um treinamento.

- Tem algumas coisas que acontecem nos treinamentos. Tenho certeza que acontece em todos os outros quase sempre. Você não vê com frequência no Arsenal. As coisas aconteceram e elas precisam continuar no vestiário. Os jogadores e comissão técnica precisam resolver. Estamos juntos aqui, não podemos ficar brigando uns com os outros - disse Walcott.

A derrota, que culminou na eliminação da Liga dos Campeões, colocou ainda mais pressão no técnico Arsene Wenger, que foi alvo de protestos por parte de alguns torcedores antes da partida. Walcott defendeu o comandante.

- Ele (Wenger) vai se culpar, mas nós, jogadores, precisamos olhar para nós mesmos. O técnico tem sofrido muitas críticas nas últimas semanas e nós estamos aceitando, mas não podemos - disse ao "Evening Standard".





E MAIS: