Após derrota, Ailton defende jovens do Fluminense: 'Eles são talentosos e a gente precisa tranquilizá-los'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Na tarde deste domingo, a Portuguesa derrotou o Fluminense por 3 a 0, no Maracanã, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Carioca. Após o duelo, o treinador Ailton admitiu que os pontos perdidos tanto para o Resende, quanto para a Portuguesa farão falta. Ele também analisou o jogo e disse que a atuação no segundo tempo é para "esquecer".

> Relembre as campanhas do Fluminense na Libertadores

- O jogo de hoje é um primeiro tempo onde iniciamos mal, sofremos o gol, depois organizamos a equipe, porém perdemos muitas chances ainda na primeira etapa.

- No segundo tempo, no meu modo de ver, muito ruim, o que era o forte deles (da Portuguesa), que nós tínhamos passado vídeo e falado com o grupo e ajustado que era a transição, a gente cedeu um contra-ataque e tomamos um gol de cabeça.

> Veja a tabela do Campeonato Carioca

Ainda na primeira etapa, o Fluminense perdeu um gol com Samuel. O centroavante do Tricolor estava sozinho na pequena área e furou o chute mesmo sem um goleiro para atrapalhá-lo. Ailton amenizou o erro e destacou a confiança que todo o grupo tem no camisa 9.

- A gente procurar estar sempre trabalhando a finalização, Samuel é um matador, todo mundo sabe que é um garoto goleador, mas no momento alguma coisa ali atrapalhou, chegou atrasado, eu não vi o vídeo ainda.
É um garoto que vamos continuar acreditando porque, se você pegar o histórico dele, o Samuel é artilheiro, mas acontece de perder.

- O conselho que vou dar pra ele é “continue acreditando em si”. Quando a pessoa não acredita em si própria, as coisas começam a dar ruim, que ele continue acreditando nele, o grupo acredita nele e a gente vai batalhando para que consigamos mudar tudo isso que está acontecendo.

CONFIRA MAIS FALAS DE AILTON NA COLETIVA DE IMPRENSA

Ganso


Sem dúvidas o Ganso é um craque, mostrou hoje o toque muito refinado e foi um cara que não quis sair, disse que queria ir até o final mesmo perdendo um jogo de 3 a 0.

Como dosar a pressão com a insatisfação dos torcedores?

- A gente fica muito triste com um placar muito elástico, mas é por isso que, às vezes, nós não entramos muito quando a torcida pede para colocarmos os meninos. Existe um trabalho que tem que ser gradativamente e é o que nós procuramos fazer, eu acho que esse começo tem sido bem claro que nós precisamos tomar alguns cuidados porque são jovens, a força do profissional é diferente.

- Precisamos continuar no caminho, passando para esses meninos tranquilidade e, ao mesmo tempo, eles vendo a cobrança que é, que não é fácil. É muito bom vivenciar isso como jovens. Eles são talentosos e a gente precisa tranquilizá-los para que eles possam render o melhor que eles sabem.

Fla-Flu

- Estou triste demais, mas amanhã vamos virar a chave porque temos um clássico e clássico é muito aberto para que diante do Flamengo nós consigamos nossa primeira vitória. O Fluminense é muito grande para estar saindo do Maracanã com duas derrotas como aconteceram.