Após deixar CBF, Marco Aurélio dá indícios de candidatura no São Paulo


Marco Aurélio Cunha deixou a coordenação de seleções femininas da CBF nessa terça-feira e ficou com o caminho livre para se candidatar à presidência do São Paulo. Ele deu indícios de que este será seu próximo passo no vídeo em que fala sobre a saída da CBF, publicado no Instagram.

- Chegou a hora da partida para novos rumos. Eu espero seguramente que esse caminho possa fazer novas ajudas. Quem sabe uma ajuda especial (apontando para um objeto com o escudo do São Paulo) - disse.

Superintendente de futebol do São Paulo nos anos vitoriosos do clube no início da década de 2000 e diretor de futebol por um curto período da gestão Leco, em 2016, Marco Aurélio fala em ser presidente do São Paulo há tempos. Recentemente, no entanto, vinha se mostrando reticente. Ele diz que a ideia de agradar a diferentes grupos políticos para sustentar uma candidatura, ainda mais se eles esperarem cargos em troca do apoio, não o empolga.

Marco é cotado tanto para encabeçar a chapa de oposição - uma convenção organizada pelo conselheiro Newton Ferreira deve escolher um nome de consenso deste grupo, sendo que o vice Roberto Natel é outro cotado - quanto para se lançar em uma terceira via, com uma base própria.


O único candidato confirmado até o momento é Julio Casares, apoiado por diversos grupos políticos do São Paulo, incluindo a base que elegeu Leco. Ele prefere dizer que trata-se de uma candidatura de coalizão, não exatamente de situação.

Em novembro, pouco antes da eleição, haverá eleição para eleger 100 conselheiros. Ao todo, 240 estarão aptos a votar no pleito de dezembro, que ainda não tem data marcada.

Leco, que não poderá se reeleger, não manifestou apoio a Julio Casares até o momento. Marco Aurélio, por outro lado, já declarou que não será situação em hipótese alguma apesar de ter votado no atual presidente na última eleição.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também