Após casos de Covid, jogo do Grêmio na Libertadores é transferido para o Paraguai

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Válido pela terceira etapa da Libertadores, a última antes da fase de grupos, o duelo entre Grêmio e Del Valle foi transferido pela Conmebol após a confirmação de três casos de Covid-19 no elenco gremista. Inicialmente prevista para ocorrer nesta quarta-feira (7), em Quito no Equador, a partida foi adiada para a próxima sexta-feira (9), e levada para o estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai. A transferência do jogo foi anunciado nesta terça (6), menos de 24 horas antes do início do confronto. O motivo da transferência de sede foi as restrições sanitárias impostas pelo governo equatoriano à toda delegação do Grêmio após a confirmação dos casos. Além do técnico Renato Portaluppi, que ficou fora da viagem por ter recebido diagnóstico de Covid-19 na segunda-feira (5), o clube informou que os testes de Vanderson e Paulo Victor, que viajaram junto com a delegação para Quito, também deram positivo. A delegação gremista está no Equador e ainda não tem data marcada para o deslocamento ao Paraguai. O clube gaúcho publicou uma nota para informar a mudança. A Conmebol usou as redes sociais para confirmar a troca de dia e país da partida. "O Grêmio informa que a Conmebol reagendou a partida desta quarta-feira, contra o Independiente del Valle, para a próxima sexta-feira, 09 de abril, em Assunção, no Paraguai, às 19h15 de Brasília (18h15 local). A delegação viaja de Quito para Assunção, em horário e data ainda a serem divulgados."