Após carimbar vaga, Fluminense recebe o São Paulo e tem metas para a reta final do Brasileirão

André e Cano são dois dos granes destaques do Fluminense nesta temporada (Gabriel Bastos/Onzex/LancePress!)


O Fluminense garantiu a vaga na fase de grupos da Libertadores 2023 e chega à reta final do Brasileirão de forma tranquila. Mas engane-se quem acha que o time tratará o duelo contra o São Paulo, neste sábado, às 16h30, no Maracanã, como um mero amistoso. O time tem metas traçadas tanto no âmbito esportivo, quanto no financeiro.

+ Fluminense x São Paulo: onde assistir, prováveis times e desfalques do jogo pelo Campeonato Brasileiro

O primeiro deles está diretamente relacionado à meta de premiações da temporada estipulada no balanço orçamentário do início do ano: R$ 67,2 milhões. (no momento somou R$ 26,9 milhões). Para alcançar tal valor, o Tricolor terá que terminar a competição em, no mínimo, o terceiro lugar. Com isso, receberá R$ 40,5 milhões e finalizará com o cofre mais cheio.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

No atual momento, o Fluminense já somou R$ 5,5 milhões da Pré-Libertadores, R$ 4,3 milhões da fase de grupos da Sul-Americana e R$ 16,8 milhões até a semifinal da Copa do Brasil. Vale lembrar que o time foi campeão carioca, porém a competição não teve premiação. Resta, então, R$ 40,3 milhões, e caso termine em terceiro receberá R$ 40,5 milhões.

Além disso, caso termine entre os quatro primeiros, o Tricolor fará sua melhor campanha desde o tetracampeonato de 2012. Em 2020, o time terminou a competição nacional na quinta colocação, mas desta vez pode, apesar de ter um orçamento menor que os adversários, ficar no antigo e tradicional G4.

Depois de enfrentar o Tricolor paulista, o time carioca fará seu último jogo no Maracanã, na temporada, contra o Goiás, na quarta, dia 9, às 19h. No outro domingo, se despede oficialmente de 2022, contra o Red Bull Bragantino, dia 13, às 16h, no Nabi Abi Chedid. Vale lembrar que o campeonato terminará mais cedo em virtude da Copa do Mundo do Qatar.

- Acho que manter esta mesma seriedade que jogamos. Saber respeitar nosso rival vai ser muito importante. Temos que saber que serão confrontos difíceis, contra jogadores muito bons. Queremos fechar com três vitórias nossas, já pensando no próximo ano, que será muito bom para nós - disse Cano, antes de completar:

+ Fluminense: 'Dor de cabeça' com a lateral esquerda mostra que direção terá que reforçar o setor


- Os dois times querem vencer. Vamos procurar isto, vamos em busca de ganhar. Nos preparamos muito para este jogo. O São Paulo vai chegar com muita gana de ganhar o jogo, mas também precisamos ganhar. Acho que vai ser um jogo muito bom para disputar, para aplicarmos tudo que fizemos na semana. Espero que possamos vencer o jogo - completou sobre o jogo deste sábado.

Quem tem objetivos individuais nesta reta final é Germán Cano. Ao longo do ano, o atacante já estufou a rede em 39 oportunidades e igualou Magno Alves como o maior artilheiro em um mesmo ano com a camisa tricolor neste século.

O camisa 14 também empatou com Aristizábal e se tornou o maior artilheiro gringo em uma edição da competição desde que ela começou a ser disputada nos formato de pontos corridos. Além disso, também igualou Doval como maior artilheiro estrangeiro do Fluminense em um mesmo ano.

+ Cano afirma que Fluminense irá manter a seriedade e cita proposta de renovação: 'Estou muito feliz aqui'

Terá, então, mais três partidas para ultrapassar o Magnata e pode quebrar tabu de 50 anos sem um artilheiro estrangeiro no Brasileirão. O último foi o uruguaio Pedro Rocha, que estufou a rede 17 vezes com a camisa do São Paulo e dividiu o prêmio com Dadá Maravilha, do Atlético-MG.