Após ano abaixo, diretor do Atlético-MG aponta necessidade de vender jogadores

Dirigente revelou que fará uma avaliação cuidadosa dos ativos do clube na próxima temporada - Reprodução/GaloTV


Campeão brasileiro e da Copa do Brasil em 2021, na última temporada, o Atlético-MG teve um desempenho abaixo do esperado. Até por isso, o diretor de futebol do clube, Rodrigo Caetano, alertou sobre a necessidade de vender jogadores nesta janela de transferências.

- Óbvio que é sempre preciso vender, até porque não atingimos as receitas projetadas com competições. Ano passado ganhamos a Copa do Brasil e ganhamos um fôlego importante. (...) Este ano ficamos praticamente no meio do caminho, e isso tem impacto - revelou o dirigente, em entrevista à GaloTV.

No entanto, Caetano ponderou que o clube não irá "liquidar" jogadores. Segundo ele, é necessário ter cuidado, para fazer a avaliação correta e não haver desperdício de talento.

- Temos que ter cuidado na avaliação. Ela tem que ser racional, mais do que passional, para que a gente não lamente a perda de um talento. Precisamos vender, e isso é fato. (...) Mas não vamos sair liquidando jogadores. Sem chance - complementou.

O Galo, até o momento, acertou apenas a contratação do técnico Eduardo Coudet para a próxima temporada. O clube quer a permanência do zagueiro Junior Alonso, emprestado pelo Krasnodar, da Rússia, e tem a volta do meio-campista Hyoran, que não ficará no Red Bull Bragantino.

Naturalmente, o treinador argentino, recém-oficializado pelo Atlético-MG participará do planejamento para 2023, que já está em andamento. No ano de inauguração da Arena MRV, o objetivo alvinegro é voltar a conquistar títulos.