Após ameaçar renegociação, Globo terá que pagar bolada para clubes por contratos do Brasileirão

LANCE!
·2 minuto de leitura


Após enviar um comunicado aos clubes indicando a possibilidade de uma renegociação nos contratos por direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, a Globo, de acordo com o Uol, se prepara para enviar um aumento aos times da Série A de cerca de R$ 126 milhões por reajustes. A medida já teria sido acordada em contrato pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M).

+ Simule os próximos jogos do seu time na reta final do Brasileirão da Série A

Taça do Brasileirão
Taça do Brasileirão

Campeonato Brasileiro é a principal competição nacional no futebol (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O "ônus excessivo" seria um problema à emissora por conta das dificuldades financeiras que teria afetado a renda do canal desde março de 2020, quando houve a paralisação do futebol brasileiro. Em 2019, quando os novos contratos iniciaram, estava certo que haveria um aumento gradativo seguindo o Fator de Correção Monetária. Naquele ano, a referência seria de mais de R$ 1 bilhão em referência aos contratos de TV aberta e fechada.

Ainda de acordo com o portal, um dos dados que seguem a inflação teria disparado, obrigando a empresa a desembolsar um montante de R$ 126 milhões em reajustes, tanto para TV aberta como fechada. O total chegaria a 1 bilhão aos times brasileiros.

Flamengo e Corinthians seriam dois clubes que já têm em contrato um aumento garantido e alegaram que não pretendem renegociar ou reajustar a pedida. A primeira parcela deste ano já foi depositada aos clubes e a emissora não pensa em mexer na situação por enquanto. Porém, em janeiro, a Globo avisou que pode convocar os dirigentes por novos valores.

Em anúncio, a emissora ressaltou que os valores serão atualizados caso ainda seja desigual, segundo eles, com o mercado. Sendo, assim, necessária “caso a manutenção dos valores atuais em um mercado em recessão se mostre um ônus insustentável para a Globo”.