Aos 33 anos, meia Ederson anuncia aposentadoria do futebol: 'Muitas dores no joelho'

Ederson ficou no Flamengo entre 2015 e 2018 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Ederson ficou no Flamengo entre 2015 e 2018 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)


Ele venceu o câncer, mas não venceu as dores no joelho. Aos 33 anos, o meia Ederson anunciou o fim de sua carreira de forma precoce por conta das constantes dores no joelho.

Um ano e meio desde o fim de seu contrato com o Flamengo, Ederson anunciou o fim de sua carreira em entrevista concedida em sua casa, na cidade de Osvaldo Cruz, no interior de São Paulo. O ex-atleta alegou que 'estava sentindo muitas dores no joelho'.

- Decidi parar mesmo, parar de jogar, porque eu sempre pensei em jogar estando 100%, e jogar mais ou menos não é comigo. Estava sentindo muitas dores no joelho. Eu pude perceber que eu não ia conseguir render o meu máximo, então acho que quando é assim chegou a hora de parar -, afirmou à TV Fronteira.

O ex-jogador também explicou que a lesão no joelho que sofreu após a entrada do lateral Fagner, que o deixou no departamento médico do Flamengo por nove meses, gerou algumas complicações posteriores.

- Foi muito complicado. Algumas vezes os tratamentos não foram adequados, e acabei ficando fora dos gramados, sempre tentando voltar, sem ter êxito na recuperação. Foi um período muito complicado para mim -, revelou.

Ederson fez sucesso atuando pela Europa, com a camisa do Lyon e da Lazio. Ele chegou ao Flamengo em 2015 com destaque, mas acabou não conseguindo corresponder as expectativas pela graves lesões. Em 2017, foi diagnosticado com câncer e novamente teve que se afastar, retornando à disposição do clube apenas no ano seguinte, com cinco meses restantes em seu vínculo. Ele acabou não sendo aproveitado e foi dispensado no fim do contrato.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também