Ao L!, Zico diz o que espera da final da Libertadores e aponta diferenciais do Flamengo de Renato Gaúcho

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


De Libertadores, Zico entende. Então, nas vésperas da decisão entre Palmeiras e Flamengo, o LANCE! ouviu o ídolo rubro-negro, que projetou o confronto que valerá o Tri da América para um dos clubes. Para o Camisa 10 da Gávea, não há favorito no duelo entre os últimos dois campeões continentais, e, apesar das qualidades dos elencos, o cenário indica uma final de "poucas oportunidades".

- Flamengo e Palmeiras jogaram uma Supercopa, nesse ano, que foi um jogo bom de se ver. São duas equipes boas, e, pelas características que têm, não se pode abrir mão desse tipo de jogo. O Flamengo chegou dessa forma e tem que continuar jogando assim. O Palmeiras, talvez, seja um time que tem a situação de contra-ataque muito forte, assim como o Flamengo pela velocidade que tem na frente - analisou Zico, campeão da Libertadores em 1981, antes de seguir:

- A gente espera um bom jogo, mas sabemos que final é um jogo de poucas poucas oportunidades. A não ser que aconteça algo logo no início e fique mais aberto. Não foi assim nas últimas decisões. Tanto Flamengo e River quanto Palmeiras e Santos foram jogos bem fechados e decididos nos minutos finais.

Com a manutenção da base do time que reconquistou a América em 2019, 38 anos após o feito da geração de Zico, o Flamengo conta com Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol como protagonistas no setor ofensivo. Para o eterno Camisa 10 da Gávea, a força do time de Renato Gaúcho está no conjunto e na postura em campo, quando mostra "fome pelos gols".

Assim, o ídolo rubro-negro apontou quais jogadores podem ser decisivos para o Flamengo conquistar a América pela terceira vez. O palco será o mesmo em que Zico, Nunes & Cia venceram o Cobreloa em 23 de novembro de 1981: o Estádio Centenário, em Montevidéu. A decisão com o Palmeiras, neste sábado às 19h, terá transmissão em Tempo Real do LANCE!. Acompanhe tudo por aqui!

- A última Libertadores foi decidida por um cara que ninguém contava (Breno Lopes). Os jogadores com maior nome são sempre mais vigiados, marcados, e podem encontrar dificuldades. Mas é uma distração e eles decidem. Foi o que aconteceu com o River Plate. Dois gols em cinco minutos - ponderou o ex-meia.

- (Michael) É um jogador em condições de decidir. O Andreas Pereira, vindo de trás, está sendo muito importante nesse esquema do Renato. Para ganhar um campeonato não se joga só com 11, tem que utilizar todas suas forças. Quando o Gabi não estava bem ou com a Seleção, o Pedro deu conta. O Flamengo criou um plantel bom nesse sentido e quem entra está dando conta do recado, muito pela confiança do Renato. Todo esse crescimento do Michael tem a ver com a confiança que o Renato deu a ele - analisou o grande ídolo da Nação.

Confira, abaixo, outras respostas de Zico em entrevista ao LANCE!:

Apesar da oscilação na temporada, o Flamengo chega à final da Libertadores invicto e vindo de uma série de goleadas no mata-mata. Foi justo o time, sob o comando de Renato, chegar a sua segunda decisão da Copa em três anos?

Com certeza, Fez uma grande campanha e chega com merecimento, com justição. Não é à toa que o Renato é o maior vencedor da Libertadores. Tem uma bagagem muito grande para transmitir para os jogadores. Não vai ser diferente no sábado, passará o conhecimento para o time, que está ajustado.

A chegada do técnico Renato Gaúcho, que estreou no jogo de ida das oitavas de final, foi fundamental para o time chegar nessa fase da Copa Libertadores? Em qual aspecto o Flamengo mais ganhou sob o comando do Renato?

Acho que não esmorecer. Quando o Flamengo faz um gol, vai atrás do segundo, do terceiro. Não se contenta com o 1 a 0, em esperar o adversário. O Renato tem o estilo de jogo que os atletas entendem e colocam o time para cima. Em uma situação de final de jogo, você pode se fechar mais, mas a filosofia do Flamengo é essa. Fez um gol, vai tentar o segundo e terceiro. Por isso é o melhor ataque de todos. Em números, ninguém chega perto desse ataque do Flamengo.

A dupla Gabigol e Bruno Henrique vem fazendo mais uma grande competição. Como explicar a sintonia entre esses dois atacantes já históricos no Flamengo e qual a importância de tê-los 100% no domingo?

São dois jogadores de muita qualidade que encaixam o tipo de jogo, um com outro. São muito bem assessorados por Everton Ribeiro e Arrascaeta. São 4 jogadores que não lembro de o Flamengo ter tido resultados ruins quando os quatro estão em campo. São jogadores que se encaixam pelas características, pela forma como procuram o melhor colocado para definir a situação. Por isso têm os números que têm pelo Flamengo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos