Ao L!, Sérgio Maurício explica novo rosto da F1 na Band: 'Agora sim está sendo tratada como uma rainha'

Rodrigo Portella*
·4 minuto de leitura


O novo narrador da Rede Bandeirantes Sério Maurício já é figura conhecida pelo público quando o assunto é Fórmula 1. Agora em nova emissora, o ex-Globo abriu o "paddock" ao LANCE! e explicou o que motivou ele a trocar 29 anos de SporTV pela nova dona dos direitos de transmissão da F1. Além disso, Sérgio contou o que o público verá na nova casa, a Band.

+ CBF divulga a tabela do Brasileirão 2021; saiba os jogos do seu clube

Uma das grandes críticas dos apaixonados pela principal competição automobilística mundial é que a Globo pouco reproduzia conteúdos de F1 em sua grade. Embora exibisse todos os Grande Prêmios aos domingos na TV aberta, pouco se via de especiais nos programas de esporte e não se transmitia as classificações fora da TV fechada - o que a Band prometeu não repetir.

Nas redes sociais, o público elogiou que a emissora paulista fez sua estreia em 2021 com a Fórmula 1 com uma etapa classificatória - veja como foi a audiência da Band na estreia. Na visão do narrador ex-Globo, era esse carinho e investimento que não se via antes, e agora ele garante que a Band já vem tendo.

- O novo rosto da Fórmula 1 é o rosto de uma rainha. A F1 é como se fosse a categoria rainha, a principal categoria do automobilismo mundial. O que não era feito na Globo era o tratamento digno de rainha. Porque a rainha merece todos os cervos, tudo o que a gente pode dar de generosidade, espaço, alegria, demonstrar que gosta. E foi isso que a Band fez - disse ele ao LANCE!

- Comprou esse grande evento, algo mundial. É um evento fantástico e que está no Top-5 dos eventos do mundo. A Band, apostando nisso, coloca a F1 não só sua programação, mas coloca a sua programação na F1 - contou o experiente narrador, que seguiu:

- Todos estão trabalhando de forma conjunta. O Neto no programa dele, o Datena, a Catia Fonseca, o jornalismo, a Rádio BandNews que já fazia a transmissão de Fórmula 1. Agora temos uma transmissão completa de rádio e TV. Acho que isso é o principal nesse novo rosto. A F1 agora tem o rosto da Band. O olho da Band. A Band já está tratando a Fórmula 1 como uma rainha.

A emissora vem buscando aumentar sua repercussão sobre a categoria em sua grade. Logo quando anunciou a chegada da F1, a Band teve, por exemplo, a jornalista Mariana Becker participando ao vivo do programa de Datena para comentar sobre a Fórmula 1. O incentivo interno parte da "cultura esportiva", que se destacava no passado no canal.

Time de transmissão da Fórmula 1
Time de transmissão da Fórmula 1

Com Reginaldo Leme e Sérgio Maurício, Band estreia na F1 (Foto: Tatiane Moreno/Band)

Um caso curioso acabou acontecendo com ele nas transmissões da BandSports, nesta sexta-feira. O narrador acabou chamando o canal da Band na TV fechada de SporTV. A confusão com a ex-casa, no entanto, parece ser pequeno para um grande locutor.

NEM TUDO É DINHEIRO: A BAND OFERECEU UM SONHO

Afinal, com tanta experiência, Sérgio conta que foi recebido com muito carinho pelos novos colegas de emissora e explicou o que o motivou na hora de decidir seu futuro.

- Eu fui recebido maravilhosamente pelos integrantes da casa, desde a diretoria até o camarim. Estou sendo tratado de uma maneira que eu me sinto muito honrado. O motivo principal que me levou a aceitar esse convite foi a oportunidade de narrar a Fórmula . Independente do dinheiro ou da ambição profissional, já que eu tenho 42 anos de profissão e 29 de TV Globo. Mas, a minha ambição era narrar a F1. Ter sido convidado pela direção da Band só me enche de orgulho.

TEMPORADA PROMETE EQUILÍBRIO

Com cerca de 30 anos de Globo, Sérgio já acompanha a categoria por muitos anos. Após um ano de conquistas para a Mercedes, o narrador acredita que não será tão hegemônico o campeonato deste ano.

Aniversário Lewis Hamilton
Aniversário Lewis Hamilton

Lewis Hamilton chega como favorito na F1 em 2021 (Divulgação/Instagram Mercedes AMG)


- A minha expectativa é de uma temporada bem equilibrada, bem diferente de 2020. Talvez pode-se comparar com o final da última temporada, com ascensão da RedBull com o Max Verstappen e agora "Checo" Pérez, que é um piloto mexicano bem experiente que vem para somar ao time. Do outro lado, a gente tem a sempre forte Mercedes, com o Hamilton voando. Então acho que será bem equilibrado - avaliou Sérgio.

Último campeão da categoria Lewis Hamilton renovou seu contrato com a Mercedes por mais um ano. A meta dele é ser vencedor novamente para se tornar o maior campeão de todos os tempos. Hoje ele está empatado com o alemão Michael Schumacher como o maior campeão, com sete títulos mundiais, apesar de já ter batido vários recordes individuais. A primeira etapa será no Bahrein, onde a Band ficará marcada por seu começo em 2021 na Fórmula 1.

*sob supervisão de Ricardo Guimarães