Ao L!, Rogério, do Sassuolo, destaca objetivo do clube: 'Vamos buscar uma vaga em competições europeias'

João Brandão
·4 minuto de leitura


Atual vice-líder do Campeonato Italiano, o Sassuolo conta com o lateral-esquerdo brasileiro Rogério, que completou três anos no clube e vive um excelente momento na carreira. Titular absoluto, o brasileiro conversou com o LANCE! e destacou a expectativa da equipe em buscar uma vaga em alguma competição europeia para a próxima temporada após um ótimo arranque. Em seis partidas, a equipe Neroverdi está invicta no torneio com quatro vitórias e dois empates, além do melhor ataque da competição.

AS METAS
Em sua quarta temporada na equipe, Rogério cresce à medida que seu time também se torna mais popular na Itália. Após terminar em 8º lugar na última Serie A, o Sassuolo busca sonhar alçar voos maiores e alcançar uma classificação para a Liga dos Campeões ou para a Liga Europa. O início é otimista, mas o caminho é longo.

- Nós estamos trabalhando muito. Eu acredito no potencial da equipe, que não é formada apenas por 11 jogadores. Nosso principal objetivo neste ano será buscar competições europeias. Mesmo sendo só o começo, nós já amadurecemos bastante e temos que seguir fazendo um bom campeonato.

O camisa 6 afirmou que, apesar do elenco jovem, com média de idade de 26,7 anos, a experiência ao longo das últimas temporadas tem feito o time crescer mais e mais. Além disso, o ala destacou que o clima no clube é muito familiar e que conta com funcionários que estão no clube há muitos anos, quando o Sassuolo não estava nos holofotes.

- Todo o clube é uma família. Quem trabalha lá, está desde as séries mais baixas e esse é o diferencial do Sassuolo, porque todos são bem unidos. O time está com muita visibilidade e é bom por ser um elenco jovem. Por sermos novos, oscilamos nos anos anteriores, quando precisava dar um algo mais. Mas agora conseguirmos ter mais continuidade, estamos com uma bagagem e queremos responder nos momentos chaves.

Sassuolo x Inter de Milão
Sassuolo x Inter de Milão

Rogério chegou à Itália com 19 anos (Foto: Divulgação/Sassuolo)

TRÊS ANOS NO CLUBE
Rogério saiu do Brasil muito cedo para atuar no futebol italiano, país em que pisou em um gramado de futebol como profissional pela primeira vez na carreira. O brasileiro completou três anos na equipe e lembrou sua trajetória à Itália e sobre sua adaptação ao estilo de jogo diferente do que praticava no Internacional, onde atuou nas categorias de base.

- Eu comecei minha carreira profissional aqui, o Sassuolo me deu todo o suporte desde quando eu cheguei. Tudo o que aprendi profissionalmente foi aqui e só tenho que agradecer pela oportunidade. A adaptação foi bem difícil, pois vim sozinho e isso me forçou a aprender o idioma, a me comunicar com as pessoas.

O lateral, que chegou ao clube com 19 anos, afirmou que a mudança de país também foi importante para o amadurecimento do seu futebol. Apesar de chegar cedo na Europa, o ala não esconde que o jeito sul-americano de atuar também é importante e foi um diferencial para sua contratação.

- Antes de vir para cá, eu tinha outras propostas de Espanha, Inglaterra, mas eu tinha um defeito na marcação, pois sempre gostei de apoiar bastante. Minha escolha pela Itália passou por isso, porque vindo para cá eu poderia aprender o que eles tem de melhor, que é a tática e defesa, eu poderia me tornar um atleta mais completo.

Rogerio Sassuolo
Rogerio Sassuolo

Rogério sonha em atuar pela Seleção Brasileira (Foto: Arquivo)

Nesta sexta-feira, o Sassuolo entra em campo pela Série A, às 16h45 (horário de Brasília), e encara a Udinese em casa. Caso vença, o time de Rogério pode terminar o dia na liderança da competição e o brasileiro, que já tem uma assistência no torneio, espera contribuir para que seu time siga invicto e sonhando alto na temporada.

VEJA MAIS TÓPICOS DA CONVERSA DE ROGÉRIO COM O LANCE!:

PROJEÇÃO DE TÍTULO: Esse não é nosso objetivo. Isso é mais um problema da Juventus, Inter, Napoli. A gente vai brigar por uma vaga na Europa, pois ainda temos muito a melhorar. Devemos pensar partida por partida. uma hora vamos perder, jogar mal, jogar bem, mas temos que acreditar.

JOGADOR MAIS DIFÍCIL DE MARCAR: Já enfrentei vários jogadores, mas creio que pela velocidade, força e habilidade tenha sido o Douglas Costa, mas graças a Deus ele voltou para o Bayern (risos).

PROPOSTAS PARA SAIR: Já recebi propostas, mas acredito que não era o momento certo de sair. Acredito que tenho um passo para dar e estou conseguindo. Agora estou pensando nos próximos jogos e basta você jogar, dar o seu melhor que as coisas boas aparecem.

SELEÇÃO BRASILEIRA: Eu quero seguir fazendo meu trabalho, pois o meu maior sonho é chegar na Seleção. Fazendo um bom campeonato, tenho certeza que as oportunidades vão aparecer. O Tite vem dando chance para muito jovens, mas tenho que estar de cabeça tranquila que o resto vem.