Ao L!, Pedro Oliveira, meia com passagem na base do São Paulo, fala sobre sua trajetória no Tricolor

·3 minuto de leitura


Aos 22 anos, o meia Pedro Oliveira já pode se considerar um experiente no mundo do futebol. Formado nas categorias de base do São Paulo, o jogador foi emprestado ao Louletano-POR, nas temporadas de 2019/20 e 2020/21. Em 39 partidas anotou 9 gols e deu 8 assistências.

ATUAÇÕES: Pablo faz “hat-trick” e comanda goleada histórica do São Paulo diante do 4 de Julho

Com experiência em um dos gigantes do futebol brasileiro e também com passagem pelo futebol europeu, Pedro falou com a reportagem do LANCE! sobre a sua formação no São Paulo e também as duas temporadas na Europa.

TABELA
> Veja classificação e simulador da Copa do Brasil clicando aqui

Perguntado sobre a importância de sua experiência nas categorias de base do Tricolor Paulista, Pedro Oliveira ressaltou o tempo que ficou nas instalações de Cotia, treinando nas categorias de base.

- Muito boa e importantíssima (passagem no São Paulo). O São Paulo me ajudou a me tornar quem eu sou, não só dentro como fora de campo também. Foram seis anos vitoriosos na base do clube, serei eternamente grato por tudo que aprendi e vivi lá em Cotia - afirmou o jogador.

Campeão do Paulista sub-17 (2015), bicampeão da Copa RS Ipiranga (2016 e 2017), fazendo gol na final de 2016, campeão da Copa Ouro sub-20 (2018), da Copa do Brasil sub-23 (2018) e do Brasileiro de Aspirantes (2018), Pedro falou não teve oportunidades na equipe profissional do São Paulo, mas não guarda mágoa pela falta de chances.

- Como todos atletas de Cotia, meu sonho era jogar na equipe principal do São Paulo, quando estava na base sempre assistia na TV e tinha a expectativa de ter essa sensação. Em 2017 cheguei a fazer alguns treinos a pedido do Rogério, mas infelizmente a oportunidade não veio, mas um dia tenho certeza que irei realizar esse sonho - disse.

Sobre a sua experiência na Europa, onde foi eleito o melhor médio sub-21 do Campeonato de Portugal 2019/20, Pedro Oliveira disse que serviu como uma evolução como jogador e um grande passo em sua carreira.

- Foi uma experiência muito interessante, evolui bastante como pessoa e jogador, senti como é diferente o ritmo e a dinâmica do futebol Europeu. Também tive minha primeira experiência como profissional lá, então hoje me sinto mais preparado para atuar em qualquer clube do Brasil - explicou.

VEJA OUTROS TÓPICOS DA ENTREVISTA EXCLUSIVA

Você é da mesma geração do Militão, Liziero, entre outros atletas. Essa experiência com outros jogadores te ajuda na carreira?

Ajuda muito, pois desde muito novo treino e jogo com atletas de alto nível. A disputa para jogar sempre foi muito grande e quando temos essa disputa, o crescimento pessoal de cada um é muito maior e esse é um dos motivos que fazem o São Paulo estar sempre revelando grandes jogadores, pois desde cedo competimos com os melhores por um lugar no time.

Seu contrato com o São Paulo se encerra agora em junho. Há alguma expectativa de renovação com o clube?

O meu desejo sempre foi e é até hoje, conquistar títulos e retribuir toda a confiança que o clube me deu, mas essa parte de renovação deixo mais com os meus representantes.

Você tem um fato muito legal e curioso que foi marcar por duas vezes um gol do meio-campo. Qual o segredo para isso?

Gosto de observar o posicionamento do goleiro sempre, fui muito feliz nas duas vezes que tentei e espero repetir esse feito mais vezes (risos).

Pretende continuar na Europa, ou quer voltar a jogar no Brasil?

Gostei bastante do futebol Europeu e me adaptei muito rápido, acredito que minhas características ajudaram nisso. Mas se tiver a oportunidade de voltar a jogar no Brasil, também aceitaria de braços abertos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos