Ao L!, Oyama despista sobre futuro, mas garante ter feito 'escolha certa' com o Botafogo: 'Feliz para caramba'

·4 minuto de leitura


Parece ter sido escrito: Luís Oyama chegou no Botafogo há pouco tempo mas já conquistou importância tanto interna quanto externamente. O volante foi um dos reforços do Alvinegro visando a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro após ter sido um dos nomes do Mirassol no último Paulistão. Não demorou muito para o camisa 5 assumir a titularidade.

+ Jogo decisivo na Série B e mata-mata na base: veja quais são os jogos e onde assistir ao Botafogo na semana

A que se deve um impacto tão rápido? Quando negociava com o Botafogo, Oyama foi buscar referências com uma pessoa que entende - e muito - do assunto: o ex-goleiro Jefferson, terceiro atleta com mais partidas na história do Glorioso. Ele contou a história de forma exclusiva ao LANCE!.

– A adaptação começou quando eu conversei com o Jefferson, é um ídolo do clube. Ele me deu alguns conselhos, me explicou como as coisas funcionavam aqui. Os atletas e a comissão me acolheram muito bem também, todo mundo do clube foi bem legal e isso facilitou a adaptação - afirmou.

– Jefferson é da minha cidade, ele tem uma cafeteria lá, a Beato. Eu fui atrás dele né (risos), procurei saber tudo do clube e ele pôde me ajudar do clube. Não me arrependi da escolha de jeito nenhum. Não nos falamos muito. Eu nunca tive contato com ele, na verdade. O encontrei na cidade algumas vezes, no açougue, mercado... Mas nunca nos falamos assim - completou.

OYAMA NO BOTAFOGO
Oyama foi um dos destaques do Mirassol, semifinalista do último Campeonato Paulista. O clube recebeu várias propostas pelo meio-campista, mas o jogador explicou que aceitou o Botafogo - e não se arrependeu disto.

- A gente teve outras propostas sim. Sentei junto do meu agente e achamos que o melhor caminho seria o Botafogo, pela tradição e camisa. Acho que acertei na escolha (risos) - brincou.

A boa temporada de Oyama com a camisa do Botafogo se explica: o meia, mesmo com uma quantidade menor de jogos, já superou algumas estatísticas individuais em relação ao desempenho na última Série B do Brasileirão, quando atuou pela Ponte Preta.

- Fui recebido bem para caramba pela torcida. Fico feliz, quem não gosta de receber esse carinho? Tento dar o máximo em campo para retribuir esse carinho e a confiança que estão depositando em mim. Eles fazem muita falta aqui nos jogos. Quando eu cheguei no Botafogo assustei com o Nilton Santos porque o estádio é grande demais. Só imagino aquilo lá cheio, é uma energia diferente, muita alegria - afirmou.

O QUE PODE MELHORAR?
O jogador possui uma meta para a temporada: que o Botafogo conquiste o título da Série B do Campeonato Brasileiro. Ao L!, Oyama admitiu que a equipe ainda tem muitos pontos que precisam ser melhorados. Para a semana cheia com dias livres para treinamento, ele admitiu que a ordem do treinador Enderson Moreira é melhorar a parte mental dos jogadores dentro de campo.

– Ele conversou muito sobre esse último jogo. Claro que não vamos conseguir ter atenção durante os 90 minutos, mas concentrar o máximo que der, uns 85 minutos ali (risos). Fizemos um primeiro tempo excelente, assisti de casa porque estava suspenso, só que abaixamos a guarda no segundo tempo. Contra o Operário começamos o primeiro tempo desligados e só fomos acordar depois que tomamos o gol. Estamos trabalhando essa questão de concentração - contou.

+ Desatenção? Mais de 85% dos gols tomados pelo Botafogo na Série B foram no segundo tempo dos jogos

Nesta partida contra o Vila Nova, Luís Fernando Flores, que substituiu Enderson Moreira, suspenso, afirmou que os jogadores deram uma "relaxada natural" após colocar 3 a 0 no placar. Oyama entende que as desconcentrações que a equipe convive durante as partidas precisam ser trabalhadas.

– A gente vem conversando sobre ansiedade e querer entrar logo no G4 e acho que isso não atrapalha. A questão é que infelizmente a gente desconcentra às vezes. É uma coisa que precisa trabalhada antes dos jogos - admitiu.

Luís Oyama - Botafogo
Luís Oyama - Botafogo

Luís Oyama pelo Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

E O FUTURO?
O Botafogo tem uma preferência na compra de Luís Oyama até o término do empréstimo junto ao Mirassol, no dia 31 de dezembro. Não há um valor pré-definido entre as duas partes.

Luís Oyama acredita que o momento não é ideal para falar sobre questões do futuro e que ainda não sentou com seu agente para lidar sobre isso, já que o foco tem sido os jogos com o Botafogo. Porém, o meio-campista admitiu que se sente feliz vestindo a camisa preta e branca.

– Essa parte eu ainda estou conversando com meu empresário. O Botafogo tem uma preferência de compra. Não estou pensando no momento sobre isso, acho que não é hora. Meu foco é estar fechado com o time, alcançar todos os objetivos do clube, quero muito esse acesso e até o título, então não venho pensando muito sobre isso. Quero fazer história no Botafogo, me sinto feliz para caramba aqui. Me identifiquei bastante e todos me acolheram muito bem, eu só tenho a agradecer - confessou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos