Ao L!, Galeano elogia campanha do Palmeiras na Libertadores e compara com 99: 'Também se tornou copeiro'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.



O Palmeiras está a poucas horas de disputar sua segunda final de Libertadores consecutiva, algo que aconteceu pela última vez em 1999 e 2000, com um time que parecia moldado a esse tipo de competição. Um dos representantes daquela época é Galeano, símbolo de raça e de identificação com o clube. Ao LANCE!, ele admitiu semelhanças entre a equipe atual e aquela do 1º título.

Campeão em 1999 com o Verdão, Galeano sabe bem o que era a capacidade daquele time quando enfrentava e vencia confrontos de mata-mata. Segundo o ex-volante, assim como acontece hoje em dia, houve planejamento naquela época, além de contar com jogadores cascudos, que ajudaram nessas finais.

- Na minha época, o investimento e o bom planejamento fizeram do Palmeiras um time copeiro, que brigava por títulos na maioria das competições que disputava. Hoje, o que vemos, é algo parecido. Investimento, organização e planejamento. Os resultados estão aí. Então, sim, o Palmeiras de hoje também virou um time copeiro - disse o ex-jogador.

Atento ao time durante essa edição da Libertadores, Galeano não poupou elogios para a campanha do Palmeiras. Apesar de não ver tantos brilhos individuais, o ex-meio-campista destacou a equipe e o elenco fortes.

- Excelente! Chegou mais uma vez! Não é um time brilhante individualmente, mas tem um conjunto muito forte e um elenco qualificado com bastante opções. Diante de um calendário como o do futebol brasileiro, ter rotatividade, mas mantendo a qualidade, traz uma grande vantagem à equipe.

Segundo Galeano, os bons resultados na Libertadores deste ano têm a ver com a manutenção do trabalho na comissão técnica e a manutenção da base do elenco. Para o ex-atleta foi isso que acabou fazendo a diferença para o Verdão.

- O Palmeiras 2021 teve poucas mudanças em relação ao ano passado, o que mostra que o planejamento e a manutenção da equipe e da comissão técnica dão grandes resultados. Para mim, esse foi o grande diferencial da campanha alviverde na Libertadores.

Por fim, Galeano falou dos destaques individuais do Palmeiras na edição atual. Assim como em 1999, quando Marcos e Alex eram referência dos times, o ex-volante fez a opção por Weverton e Raphael Veiga, jogadores com as mesmas características e posições em que fizeram seus nomes até o momento.

- Para mim, os maiores destaques dessa campanha são o Weverton e o Raphael Veiga. O Weverton passa uma segurança muito grande para os jogadores ali no gol e vem numa grande fase, que o levou até a seleção. O Raphael Veiga é um jogador que cresceu muito na função que vem exercendo dentro de campo. Tem muitos recursos técnicos e, em algumas partidas, foi o fator de desequilíbrio; decisivo para a vitória do Palmeiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos