Ao L!, Felipe Surian relembra chegada ao Sampaio Corrêa e destaca: 'Preciso firmar meu nome'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Após comandar a Portuguesa-RJ a uma campanha história no Campeonato Carioca, Felipe Surian foi anunciado como novo técnico do Sampaio Corrêa no dia 27 de maio deste ano - apenas quatro dias antes da estreia do time na Série B do Brasileirão. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o treinador revelou como foi a chegada ao clube maranhense e como foi preparação do grupo para a partida em um período de tempo tão curto.

> Quais são as maiores chances de medalha do Brasil em Tóquio? Confira!

- Eu cheguei numa sexta-feira à tarde, e a estreia era na segunda à noite. Então, eu trabalhei no sábado e no domingo. A partir do primeiro jogo, a gente começou a evoluir um pouco mais no setor ofensivo. Mas a dinâmica, mais no início, era a preocupação defensiva, porque quando você está bem organizado, bem postado, não sofre gols, você está mais próximo de pontuar e, consequentemente, de conseguir as vitórias - disse Surian.

- A dificuldade foi normal, se tratando de futebol brasileiro que é muito dinâmico. A gente já está adaptado, a gente já conhece, já sabe como é. Estamos acostumado com essas trocas, em chegar a um clube com a competição já em andamento. Então, assim, é apertado, mas já é de praxe. Nós, treinadores brasileiros, estamos acostumados a isso - concluiu.

> Veja a tabela da Série B

Sob o comando de Surian, a Portuguesa-RJ teve não só o segundo melhor ataque da Taça Guanabara, como também a melhor defesa. O desempenhou levou a equipe carioca até a semifinal do Campeonato Carioca, o que foi, inclusive, a melhor campanha da história do clube na competição.

O desafio agora é levar o time maranhense para a elite do futebol brasileiro pela primeira vez desde 1986. E Surian já mostra que pode cumprir esse objetivo e entrar para a história da Bolívia Querida. Ao fim de 11 rodadas da Série B, o Sampaio Corrêa ocupa a terceira colocação, com 19 pontos conquistados. A equipe ainda tem uma das defesas menos vazadas da competição - foram apenas cinco gols sofridos.

- Eu fui zagueiro, quando atleta. Então, busco muito trabalhar o meu sistema defensivo, porque eu acredito que quando você tem uma equipe consistente defensivamente, ela consegue dar certa tranquilidade, vamos dizer assim, para o seu setor ofensivo ser agressivo também. Sabendo que quando você não toma gol, você não sofre gols dentro do jogo, você está bem próximo da vitória.

Surian também revelou ao L! como trabalha o sistema defensivo nos treinamentos. De acordo com ele, a estratégia surte efeito por onde passa. O técnico ainda ressaltou que não deixa de atacar, mas esses aspectos requerem mais tempo para serem trabalhados.

- Trabalho muito no dia a dia a linha de quatro defensiva, dois volantes. Tem alguns trabalhos em que eu efetuo dez contra seis. Trabalhando os dez da equipe adversária no treinamento, agredindo a linha de quatro mais os dois volantes somente. Eu mostro para eles que se estiverem bem posicionados, agredindo a bola em seus determinados espaços dentro do jogo, dentro do campo, a gente consegue fazer um bom jogo, a gente consegue fazer o bloqueio, a gente consegue diminuir as finalizações, a gente consegue evitar os gols dentro da partida.

- Isso tem surtido efeito, onde eu passo, a gente tem conseguido fazer esse trabalho de consistência defensiva, mas também não deixando de agredir. É claro que o trabalho ofensivo requer um pouco mais de tempo para trabalhar as ultrapassagens, trabalhar triangulações. Isso requer um pouco mais de tempo, e como nós chegamos aqui bem em cima do início da competição, a gente está evoluindo jogo a jogo.

Felipe Surian
Felipe Surian

Felipe Surian é técnico do Sampaio Corrêa (Foto: Divulgação/Sampaio Corrêa)

Felipe Surian também falou sobre o início positivo do Sampaio Corrêa na Série B do Brasileirão. Na última temporada, a Bolívia Querida bateu na trave e terminou a competição no sexto lugar, com apenas quatro pontos de diferença para o quarto colocado. O treinador destacou que o planejamento é pontuar ao máximo no primeiro turno para ficar próximo do G4 e distante da zona de rebaixamento.

- A gente sabia que nesse início, se tivéssemos uma consistência defensiva, iríamos conseguir pontuar. Então, eu meio que planejei isso: pontuar o máximo possível nesses primeiros jogos, principalmente, no primeiro turno. Ainda faltam alguns jogos para terminar esse primeiro turno, mas é importante você pontuar bem agora, porque o segundo turno fica mais como, vamos dizer assim, um divisor de águas de quem vai disputar a parte de baixo e quem vai disputar a parte de cima. Então, o nosso planejamento é pontuar o máximo possível. Pode ser que você consiga se distanciar mais ainda da zona de perigo e estar mais próximo da zona de classificação.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Felipe Surian também contou que o Sampaio Corrêa estará ativo no mercado em busca de reforços. Ele elogiou o grupo, mas lembrou que a competição é dinâmica. Dessa forma, de acordo com o técnico, é possível perder atletas tanto por lesão, quanto pela suspensão por cartões.

- A Série B é dinâmica, você perde atletas por lesão, por cartões. Então, a cada rodada, estou sempre muito ativo com o presidente e com o diretor executivo. Eu, particularmente, gosto sempre de buscar algo grande dentro da competição, e nós não podemos parar por aqui, vamos buscar peças, independentemente de termos um grupo bem homogêneo, mas é importante sempre estar qualificando esse grupo.

Mesmo com apenas 39 anos, Felipe Surian já soma alguns feitos importantes na carreira. Em 2011, ainda como auxiliar do Tupi, ele foi campeão da Série D, título que mais tarde conseguiu, novamente, de forma invicta com o Volta Redonda, em 2016, já como treinador. Vale ressaltar que Surian também conseguiu o acesso para a Série C em 2013, mas sem conquistar a taça.

- Em 2017, bati na trave da Série B com o Volta Redonda, justamente para o Sampaio Corrêa. Agora, em 2021, consegui fazer essa campanha com a Portuguesa, que me deu essa credibilidade para estar nessa Série B. Preciso firmar meu nome nessa competição, tenho feito e demonstrado a cada jogo que somos capazes. Mesmo treinadores jovens, nós somos capazes de transferir nosso conhecimento em um bom futebol.

Felipe Surian
Felipe Surian

Felipe Surian na beira do gramado do Estádio Castelão, em São Luís (Foto: Divulgação/Sampaio Corrêa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos