Ao L!, especialista do Jumper Brasil fala sobre documentário de Michael Jordan e retorno da NBA

Matheus Costa* e Rodrigo Souza*
LANCE!


Um dos grandes destaques do mundo esportivo durante a pandemia do Coronavírus foi o documentário "O Último Arremesso", que retratou a última temporada de Michael Jordan na NBA, conquistando o título com o Chicago Bulls sobre o Utah Jazz, mostrando vários detalhes de bastidores do maior jogador da história do basquete.

Convidado do "De Casa com o LANCE!" da última quinta-feira, o especialista Vinícius Donato, do Jumper Brasil, analisou a repercussão do documentário. Segundo ele, a obra tomou uma proporção até exagerada por conta da pandemia.

- Acompanhei, gostei da série. Acho que o pessoal deu uma exagerada no que a série se tornou até mais por conta da pandemia. A galera colocou como o programa por conta do isolamento, e acabou que o documentário tomou uma proporção até maior do que o planejado. Acabou que o que era pra ser um entretenimento, uma homenagem ao último ano do Jordan acabou virando um tema de debate de questões sérias da sociedade. Repito que pelo problema do isolamento, pela falta do esporte, acho que acabou uma proporção maior do que deveria ter tomado. Pra mim, foi muito bem feito. Se o intuito da coisa era levar como uma atração de basquete, foi um documentário legal e acabou retratando bem a situação do Jordan na época - afirmou.

Vinícius também falou sobre o retorno da NBA, que deve acontecer no fim de julho na cidade de Orlando, com diversas medidas de precaução. Mesmo com muitas mudanças para a volta da competição, como inúmeros jogadores retornando de lesões, o especialista aponta três favoritos: Milwaukee Bucks, Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers. Todavia, ele aponta um fator que pode ser o diferencial para o Clippers: o estado físico do astro Paul George.

- Eu acho que não vai mudar muito entre Milwaukee Bucks, Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers. Eu vejo que o Clippers pode ter um pouco de vantagem nisso se o Paul George finalmente estiver saudável, porque ele voltou mas sempre com problemas no posterior da coxa, sempre machucado. O Paul George não esteve saudável nessa temporada. Ele fazia uma sequência de jogos e vinha uma nova lesão, e também o Clippers adicionou algumas peças. O Clippers pode ter uma certa vantagem por causa disso. Se eles conseguirem entrosar esse grupo, que adicionou algumas peças e o grande jogador que não estava bem fisicamente entre esses três times era o Paul George. Ele era o pior fisicamente entre as estrelas - concluiu.

SOBRE O 'DE CASA COM O LANCE!'

O "De casa com o LANCE!" é um programa apresentado exclusivamente através do Instagram do site. No formato home office, nossa equipe irá receber convidados exclusivos de diferentes esferas, como atletas, profissionais e influenciadores digitais, além da participação dos leitores com perguntas ao vivo. Para não ficar de fora, acompanhe o nosso Instagram (@diariolance) e o Twitter (@lancenet).

*Estagiário sob supervisão de Tadeu Rocha.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também