Ao L!, gerente da base do Botafogo comemora momento do sub-20 e espera integração com Ramón Díaz

Sergio Santana
·4 minuto de leitura


O time sub-20 do Botafogo passou por uma revolução. Após a chegada do treinador Ricardo Resende, são nove vitórias, dois empates, 25 gols marcados e quatro tentos sofridos. A contratação do novo treinador está totalmente relacionada com a melhora da equipe, mas também expõe o mérito de fora. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, Tiano Gomes, gerente geral das categorias de base do Alvinegro, explicou a chegada do técnico.

- Fizemos um mapeamento no mercado de treinadores em busca de um nome que tivesse um perfil alinhando com o que o documento orientador do Clube preza. E assim chegamos ao nome do Ricardo Resende, um treinador com histórico vencedor e que realizou grandes trabalhos no futebol de base, além de ter alguma experiência também no futebol profissional. Estou muito feliz e satisfeito com a escolha. O trabalho já vem dando frutos e tenho confiança que vamos coroá-lo com títulos - afirmou.

O Botafogo, que estava nas posições inferiores na tabela do Brasileirão sub-20, subiu na classificação e atualmente está na zona de classificação à próxima fase da competição. A equipe também continua viva no segundo turno do Campeonato Brasileiro - na próxima quarta-feira, decide uma vaga na final contra o Bangu.

- A mudança de um trabalho é complexa. Não é sempre que as coisas vão andar como planejamos, mas entendo que a chegada do Ricardo conseguiu dar um novo olhar para a equipe. Hoje o nosso Sub-20 está entre os oito melhores do Campeonato Brasileiro e na semifinal da Taça Rio. Estamos há onze jogos invictos e com ótimos indicativos futuros - completou Tiano.

Botafogo - sub-20
Botafogo - sub-20

Jogadores do time sub-20 comemoram (Foto: Divulgação/Botafogo)

O time profissional do Botafogo também passa por mudanças. Ramón Díaz foi apresentado na semana passada e afirmou que pretende realizar um trabalho a longo prazo à frente do Alvinegro. Tiano revelou que teve conversas com Túlio Lustosa, gerente de futebol do clube, e espera ainda mais conexão com o argentino ao passar do tempo.

- Ainda é tudo muito recente, mas a integração entre base e profissional é sempre muito forte aqui no Botafogo. É uma característica do Clube. Estive no treinamento quando eles (Ramón e sua comissão técnica) foram apresentados junto ao Túlio Lustosa no Estádio Nilton Santos e pude conhecê-los melhor. Com certeza, vamos buscar absorver o máximo do trabalho do Ramón Díaz. Acredito que ele poderá contribuir muito para a formação dos nossos jovens - revelou.

SUB-17 E JOGADORES NA AMARELINHA
Por mais que o sub-20 esteja em boa fase, a categoria sub-17 é uma das que mais arranca esperança dos torcedores. O time, formado na maioria por jogadores nascidos em 2004, tem dois jogadores convocados para a Seleção Brasileira da categoria com frequência: Matheus Nascimento - que, inclusive, já tem contrato profissional - e Kauê, prestes a assinar o primeiro vínculo principal, como o L! adiantou.

Além deles, o lateral-esquerdo Ramon foi convocado para representar a Canarinho sub-17 na última convocação do treinador Paulo Victor Gomes. Os atacantes Jhonnatha e Gilwagner e o meia João Vítor Fubá também acumulam convocações para seleções de base vestindo a camisa do Glorioso.

- O Botafogo tem um lindo histórico em fornecer atletas para a Seleção Brasileira. Então, ter essa rotina de convocações para as categorias de base é fundamental para valorizar o trabalho de formação realizado aqui e para fortificar, juntos aos nossos meninos, essa relação com a Seleção. Nossos atletas precisam ter a ciência de que representam um gigante do futebol brasileiro. Além disso, essas oportunidades deles vivenciarem experiências fora do país, enfrentando outras escolas de futebol, fazem com que eles evoluam ainda mais e tragam toda esse aprendizado para compartilhar com seus companheiros de clube - afirmou Tiano Gomes.

Kauê, Matheus Nascimento e Jhonnatha Seleção Sub15 - Base Botafogo
Kauê, Matheus Nascimento e Jhonnatha Seleção Sub15 - Base Botafogo

Kauê, Matheus Nascimento e Jhonnatha com a Seleção sub-15, no ano passado (Foto: Divulgação/Twitter)

Mesmo vivenciando uma crise financeira, o dirigente tenta driblar os problemas na captação e evolução de jovens jogadores. Vale ressaltar que a tendência é que as equipes de base treinem, no futuro, no centro de treinamento que está sendo construído na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

- A questão financeira prejudica bastante mas não pode servir como desculpa. Se ainda não temos o maior investimento ou a melhor estrutura, buscamos compensar isso com muito trabalho e buscamos assim mecanismos que nos permitam crescer. Temos um departamento de captação muito atuante e que faz um mapeamento de jovens com potencial por todas as competições de base - colocou o dirigente.

Além de Matheus Nascimento e Kauê, que saíram "à frente" nos contratos, Tiano afirma que o Botafogo vai assinar os primeiros vinculos com Ramon, Fubá, Gilwagner e Jhonnatha em um momento oportuno.

- Temos um planejamento, não só para estes, mas para todos os atletas da base. Todos, no momento correto, assinarão seus contratos - revelou.