Ao L!, Bruno Silva, do Guarani, fala sobre reta final da Série B e projeta reencontro com o Vasco em Campinas

·3 min de leitura


Com a Série B na reta final, o Guarani segue na luta pelo acesso e tenta encostar no pelotão de frente. Nesta quinta, o Bugre recebe o Vasco, as 19h, no Brinco de Ouro, pela 33ª rodada da competição. Em entrevista exclusiva, o meio-campista Bruno Silva, capitão da equipe de Campinas, falou sobre a campanha bugrina e projetou o reencontro com o Cruz-Maltino.

O jogador teve uma passagem pelo Gigante da Colina, mas deixou o clube graças a uma liminar na Justiça. Na época, Bruno alegava a falta de recolhimento de FGTS desde novembro de 2018. Ele falou sobre mais um encontro com o clube e relembrou sua lesão, que o fez perder espaço na equipe carioca.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

- A expectativa é a mesma de sempre, fazer um grande jogo junto com meus companheiro e sair vitorioso. Minha passagem pelo Vasco foi muito boa. Aprendi muito nesse um ano e cinco meses de clube e sempre fiz o meu melhor. Em 2018 passei por uma cirurgia no quinto metatarso onde fiquei cinco meses sem poder jogar. Esse foi o momento mais difícil no clube - disse o atleta.

Com 49 pontos, a equipe bugrina está a cinco do Goiás, atual quarto colocado. O Esmeraldino tropeçou na rodada e apenas empatou com a Ponte Preta, em Goiânia. Com isso, um triunfo nesta quinta será essencial para ambas as equipes, já que o Vasco tem 47. O confronto direto pode fazer a equipe de Campinas colar no pelotão de frente, porém pode afastar de vez o sonho do acesso.

- Sabemos que está afunilando cada vez mais o campeonato, mas a preparação para chegar nesse momento não é de agora e sim desde o começo da competição. Estamos focados e trabalhando muito para conquistar nossos objetivos - afirmou, e emendou:

+ Guarani tem tabela complicada na reta final da Série B

- Sim, sabemos que esse jogo é fundamental, ainda mais contra uma grande equipe e um confronto direto. É o jogo pra colar no G4 - completou. Vale lembrar que o Guarani ainda enfrenta Vasco, Avaí, Goiás e Botafogo, times que almejam o acesso.

O jogador falou sobre a importância da presença da torcida do Guarani nesta reta final, no Brinco de Ouro. Além disso, ele analisou a sua temporada na disputa da Série B e explicou que renovou até o fim do Paulistão 2022 graças a uma cláusula em seu contrato, pois atuou em mais de 60% dos jogos.

Das 32 rodadas, até o momento, o meio-campista atuou em 31, tendo uma boa sequência e sendo líder de passes certos na competição com 1571, de acordo com os números do portal "Footstats". Ele revelou o seu maior desejo: conquistar o acesso com o Bugre e renovar por mais tempo.

+ Reta final da Série B e clássico com o Botafogo em São Januário: confira a agenda do Vasco em novembro

- O apoio da torcida é fundamental. Quando o Brinco de Ouro está lotado a atmosfera é outra - revelou, e acrescentou:

- A disputa (pela titularidade) sempre foi sadia e com respeito. No Paulistão, fiquei quatro jogos de fora, mas nunca deixei de trabalhar, sempre fazendo o meu melhor. Voltei ao time e não sai mais. Minha temporada individualmente tem sido muito boa. De 32 jogos na Série B, joguei 31, sai em dois. E o que fiquei de fora foi pelo terceiro cartão amarelo - analisou:

+ Jorge Salgado prevê redução da dívida e aumento na receita: 'Estou otimista com o futuro do Vasco'

- Meu contrato tem uma cláusula que se eu jogasse 60% dos jogos renovaria até o final do Paulistão de 2022. Mas meu maior desejo é subir para Série A com o Guarani e renovar por mais anos aqui - finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos