Anvisa deve receber pedido para uso emergencial de vacina russa ainda esta semana

·1 minuto de leitura
ARGENTINA - 2021/01/13: In this photo illustration a vial of Sputnik V COVID-19 vaccine seen on display on top of a mobile phone displaying COVID-19 information and the Sputnik V vaccine. The Sputnik V is the first vaccine against COVID-19 to be applied in Argentina. 300,000 units arrived at the end of December 2020 to first be applied on first line healthcare workers. (Photo Illustration by Patricio Murphy/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Vacina russa Sputnik V está sendo aplicada na Argentina (Foto: Patricio Murphy/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

O Fundo Russo de Investimento Direto e a farmacêutica União Química anunciaram que vão pedir o uso emergencial da vacina russa contra a covid-19, a Sputnik V, para a Anvisa. O pedido deve ser feito ainda nesta semana, segundo o anúncio desta quinta-feira, 13.

O uso emergencial da vacina já foi aprovado na Argentina, na Argélia, Bolívia, Sérvia e também na Palestina. No Brasil, para a aprovação, é preciso que o imunizante esteja na fase 3 de testes. Em 29 de dezembro, foi feito um pedido para que a Sputnik V seja testada em humanos no país.

Além do anúncio do pedido, o fundo e a farmacêutica também afirmaram que tem um acordo para o envio de 10 milhões de doses do imunizante até março. O primeiro lote tem previsão para chegar ao Brasil ainda em janeiro.

Leia também

Em dezembro, o Rússia divulgou que a vacina tem eficácia de 91%, no entanto, os dados não foram publicados em revistas científicas.

A Sputnik V seria a terceira vacina a pedir o uso emergencial no Brasil. A Anvisa já recebeu o pedido da CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês SinoVac, e da vacina da AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.