Antony tem contrato com o São Paulo até quando? Qual a multa rescisória?

Há anos vivendo crises dentro e fora dos gramados, o São Paulo viveu um alento no início de 2019 com a conquista da Copa São Paulo de Futebol Junior. O principal atleta na campanha da Copinha foi o atacante Antony, que rapidamente ganhou espaço no elenco principal.

O garoto já havia subido aos profissionais em 2018, mas pouco brilhou. Com o prestígio adqurido na Copa São Paulo, retornou com mais confiança e ganhou um posto entre os titulares na ponta direita. No Brasileirão, marcou quatro gols e contribuiu com seis assistências.

Antony chama a atenção de clubes estrangeiros e renovou seu vínculo em julho. Manchester City e Borussia Dortmund são times que teriam se interessado no atleta.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Veja, a seguir, tudo sobre a situação do atacante.

Qual a validade do contrato de Antony?

O vínculo assinado em 18 de julho deste ano tem duração até junho de 2024. O contrato anterior era até setembro de 2023.

"O São Paulo é o meu lugar. Estou feliz com esta renovação e quero construir uma trajetória vitoriosa aqui. O reconhecimento do clube me dá a certeza de que estou no caminho certo, e quero manter isso para conquistar títulos no time principal, assim como foi na minha passagem por Cotia", disse o jogador de 19 anos no momento da assinatura.

Qual a multa rescisória para contratar Antony?

Antony São Paulo
Antony São Paulo
(Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

O novo contrato também garantiu um aumento considerável no valor que os times interessados precisam pagar para 'passarem por cima' da vontade do clube e levarem Antony: 50 milhões de euros (R$ 226 milhões, na cotação de dezembro de 2019).

Ao mesmo tempo, o salário do jogador teve um aumento, cujo valor não foi revelado. Ele ainda ficou com 15% do valor de seu contrato como contrapartida pela renovação.

Qem pode contratar Antony?

No meio do ano, quando renovou o contrato do atacante, o São Paulo teria recusado interesse do Manchester City. Atualmente, os alemães Borussia Dortmund e RB Leipzig aparecem como os destinos mais prováveis. O Tricolor quer ao menos receber R$ 80 milhões pelo atleta para reduzir seu déficit, que em 2019 chegou à casa de R$ 180 milhões.

O clube pretende aguardar o início da janela de transferências em janeiro para conseguir um valor mais próximo do que deseja para melhorar a situação financeira interna. Há a possibilidade de manter o jogador durante o primeiro semestre e liberá-lo no início da próxima temporada europeia, quando Antony terá participado de partidas com a Seleção Olímpica, o que pode valorizá-lo.

Leia também