Antes tarde do que nunca - Mesmo sem planejamento, Grêmio contratou reforços

O Grêmio teve dificuldades para contratar reforços no começo do ano. Após acertos frustrados com Kayke e Gabriel Fernández, que vieram a Porto Alegre, mas por problemas de contrato e de lesão, respectivamente, não fecharam, a a direção foi chamada até de amadora pela imprensa. A busca por um atacante, principalmente, parecia difícil. Jael, do Joinville, foi contratado, mas inflamou ainda mais a torcida.

O time gaúcho foi campeão da Copa do Brasil de 2016, mas os altos e baixos da temporada passada, preocupavam aos gremistas. Léo Gomes (Boa Esporte) e Léo Moura (Santa Cruz) e Bruno Cortez, ex-São Paulo, foram contratados para as laterais, Michel (Novorizontino) para o meio-campo e Beto da Silva (PSV) para o ataque.

Lucas Barrios Gremio Veranopolis Gaucho 19032017
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação)

Além deles, Bressan e Maxi Rodríguez, que retornaram do Peñarol e Fernandinho, que voltou do Flamengo, também se juntaram ao grupo de jogadores de Renato Gaúcho. Nenhum deles, até o mês de fevereiro, empolgava. Bruno Rodrigo (sem clube) e Gaston Fernández (Universidad de Chile) viriam em seguida, juntamente de Lucas Barrios (Palmeiras), talvez o grande nome trazido.

"Estamos aparelhados. As grandes questões são as seguintes: temos o Gauchão até maio, temos a fase de classificação da Libertadores até o fim de maio e o início do Brasileirão. Temos um bom elenco para essas etapas. Depois vamos fazer uma avaliação para complementar o que está faltando", analisou Romildo, em entrevista a Rádio Gaúcha.

"As lesões nos demandaram necessidade de trazer mais jogadores. O Grêmio montou um plantel muito bom. Se essas peças encaixarem, o Grêmio não perde nada para nenhum clube brasileiro ou sul-americano", acrescentou ele.

Romildo Bolzan Jr Gremio presidente 12092015
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação)

VEJA TAMBÉM:
CR7: "A cada temporada melhoro" | Coutinho bate recorde | Timão bem na Sul-Americana

Porém, com o passar dos jogos, no Gauchão, Michel, Bruno Cortez e Fernandinho fizeram bons jogos. Já Léo Moura se destacou, impressionou, marcando gol até no único jogo disputado pela Libertadores, com vitória do Grêmio por 2 a 0 sobre o Zamora. Barrios e Gastón Fernandéz são experientes e deles se espera muito.

A verdade é que apesar de perder Douglas, lesionado seriamente, e Walace, vendido para o Hamburgo, da Alemanha, o Grêmio demorou para contratar, mas antes tarde do que nunca, encontrou peças de reposição para suas principais carências.

Nas laterais, no meio-campo e no ataque, Portaluppi agora tem, diferentemente do ano passado, pelo menos duas opções para cada posição. O time gaúcho segue de olho para maio, em Musto, do Rosário Central, tentando repor a saída de Walace.

O volante argentino chegou a negociar com o time, mas ainda não fechou. Não houve planejamento, isso é verdade. O time não contratou rapidamente, mas quase quatro meses depois do começo da temporada, o balanço é positivo e Renato tem boas opções.