Andrés divulga mensagem ao deixar presidência do Corinthians: 'Gostaria de ter tido uma despedida melhor'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Neste domingo, Andrés Sanchez teve seu último dia de mandato como presidente do Corinthians. Desde 2018 em sua terceira gestão no clube, ele será sucedido por Duílio Monteiro Alves, seu aliado político. Antes de deixar o cargo, porém, ele se despediu da Fiel torcida, agradeceu ao apoio, lamentou o adeus menos caloroso, mas disse que torcerá para novos sonhos se realizarem.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Corinthians ainda não teve escalação repetida; confira as 27 formações

Em mensagem divulgada em seu perfil oficial no Twitter, Andrés publicou um vídeo em que fala afirma que gostaria de ter tido uma despedida melhor, com título e Neo Química Arena lotada, mas apesar de não ter realizado alguns desses desejos, ele afirma que vai torcer para que outros sejam criados na próxima gestão, que se inicia nesta segunda-feira, dia 4 de janeiro.

- Enfim, o último dia do meu mandato chegou. Gostaria de agradecer a todos os que colaboraram com a gestão e de deixar para a Fiel minha última mensagem como ocupante deste cargo. Grande abraço a todos - diz o tweet.

- Eu gostaria de ter tido uma despedida melhor, Neo Química Arena lotada, cânticos, e talvez um título. Mas no futebol eu aprendi duas coisas: a primeira é que sonho e realidade demoram a se encontrar, a segunda é que mais importante do que sonhos antigos que você realiza, são aqueles que você cria, totalmente novos. Para que o futuro tenha sempre algo a realizar, agora eu vou torcer por esses sonhos. Vai Corinthians! - declarou Andrés no vídeo.

Andrés Sanchez dirigiu o clube entre 2007 e 2009, e entre 2009 e 2011, em dois mandatos consecutivos. Em 2018 retornou para a presidência do clube para seu terceiro mandato com a promessa de resolver as questões da Arena, sonho que ajudou a realizar em suas duas outras passagens pelo cargo.

Apesar de deixar o clube estar em uma situação financeira preocupante, com muitas dívidas e com o maior deficit da história, em 2019, conseguiu fechar um acordo de naming rights por R$ 300 milhões em 20 anos com a Neo Química e encaminhou a negociação da dívida com a Caixa, restando apenas as definições com a Odebrecht. Segundo ele, isso vai permitir que o Timão comece a aproveitar o dinheiro gerado pelo estádio, que antes ia apenas para o fundo.

Personagem dos mais importantes da história recente do Corinthians, Andrés prometeu que não irá mais participar da vida política do clube. Embora tenha enorme influência nos bastidores e seja conselheiro vitalício, ele não quer mais ocupar cargos no Alvinegro. Assim, se essa promessa se confirmar, se encerra neste domingo o seu terceiro e último mandato como presidente corintiano.