André Ramalho fala sobre metas no PSV e 'poupa' Fernandinho em golaço de Vini Jr. na Champions League

André Ramalho, do PSV, foi um dos convidados da Live dos Campeões (Foto: Reprodução/YouTube)


Convidado da Live dos Campeões do LANCE! desta quarta-feira, o zagueiro André Ramalho, do PSV Eindhoven (HOL), opinou sobre a infelicidade de Fernandinho, que levou um "baile" de Vini Jr. na vitória do Manchester City sobre o Real Madrid por 4 a 3, na última terça-feira, no jogo de ida das semifinais da Champions League. Ele comentou sobre a competição ao lado da influencer Raquel Freestyle.

O defensor poupou o compatriota pelo lance e destacou o mérito do atacante. Na ocasião, o ex-jogador do Flamengo deixou Fernandinho na saudade e correu todo o campo de ataque antes de bater na saída de Ederson. Foi o terceiro dele nesta edição da Champions.

- Não acho que tenha sido falha de jeito nenhum. Foi pura criatividade do Vini Jr. Sabemos que tem jogadores que fazem essa jogada, mas para marcar, quanto mais espaço você der, pior. Tem de estar sempre na cola mesmo, como o Fernandinho estava. Mas o Vini Jr conseguiu tirar a jogada da cartola. Depois que a bola passou, não chega nunca mais. Nesse nível, são os mínimos detalhes que contam. O que o Fernandinho poderia ter feito ao perceber que a bola tinha passado era cometer a falta. Era a única solução, mas talvez ele achou que tinha alguém na cobertura, ou que fosse tomar o vermelho. Difícil falar - analisou o brasileiro.

O atleta também contou suas estratégias para marcar jogadores do mais alto nível no futebol europeu.

- Eu gosto muito de analisar os jogadores, principalmente no mais alto nível, olhar o estilo do adversário para me preparar para marcar, alguns têm uma tendência mais para a direita, outros para a esquerda, uns mais dribladores, outros mais objetivos, uns usam mais o corpo e outros menos. Fico atento a isso para fazer a melhor marcação, mas é sempre melhor contar com o grupo todo, compacto, para ler as situações. No mano a mano, quando o jogador tem qualidade muito absurda, é difícil marcar - falou Ramalho.

O atleta, que nesta temporada foi campeão da Supercopa e este mês conquistou o título da Copa da Holanda, contra o Ajax, relembrou os duelos contra o Benfica pela Champions League, no ano passado.

- Quem conseguiu acompanhar os dois jogos contra o Benfica viu que (o resultado) foi injusto. No futebol bem sempre o melhor time passa. Na minha modesta opinião, nós fomos melhores, tanto no primeiro jogo, em que massacramos o time deles em casa, mas perdemos oportunidades e tivemos uma expulsão, quanto na eliminação, que foi muito dolorosa. A gente merecia ter passado, mas o futebol tem dessas. Temos de olhar para frente, mas tudo vale o aprendizado. O PSV pode bater de frente com qualquer time do mundo e podemos jogar sim no mais alto nível - completou André Ramalho.

O PSV ainda briga pelo título do Campeonato Holandês com o Ajax, e o zagueiro acredita que a equipe pode sonhar alto.

- Ainda temos objetivos na atual temporada, estamos a quatro pontos do Ajax, acredito que é possível. Conquistamos a Supercopa da Holanda e vamos em busca de sermos campeões da Liga Nacional. O PSV é muito forte e tradicional no país. Cada vez sinto mais isso e me sinto privilegiado de fazer parte desse clube. Seguiremos batendo de frente com todo mundo, nas ligas nacionais e nas ligas europeias. Por onde passamos, provamos o nosso valor e continuaremos assim na temporada que vem - afirmou o zagueiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos