Anderson Barros explica não renovação de Felipe Melo e Jailson e diz não se arrepender da decisão

·2 minuto de leitura


Anderson Barros, diretor de futebol do Palmeiras, concedeu entrevista à Rádio Bandeirantes, na noite desta sexta-feira (20), e falou sobre diversos assuntos acerca do clube. Questionado sobre a não renovação de contrato com Jailson e Felipe Melo, que tem vínculo com o clube até o final deste ano, o executivo explicou a decisão do Alviverde e admitiu que não se arrepende da opção que tomou.

- Não me arrependo (de ter comunicado que não havia interesse pela renovação) porque fomos extremamente transparentes. Os próprios atletas reconhecem isso. São dois belíssimos jogadores e extremamente profissionais, até por isso optamos por essa transparência. O futebol reserva muitas situações e tenho certeza de que eles vão fazer o máximo pelo clube até o final da temporada, mas a gente nunca vai dizer que em hipótese alguma, algo vai acontecer no futebol - revelou.

Ainda sobre o planejamento para a temporada de 2022, Anderson Barros comentou sobre a chegada de alguns nome que já fazem parte do elenco e como o clube pensa em iniciar o próximo ano.

- Vários meninos mostraram no Paulista que têm um potencial grande. Apesar da saída do Viña, trouxemos Piquerez e o Jorge. Além do Matheus Fernandes. Isso tudo já é pensando na recomposição do elenco para 2022, independentemente do processo eleitoral - afirmou.

O diretor de futebol ainda falou sobre outros assuntos, como venda de jogadores, possível ida de Deyverson ao futebol espanhol, rivais, presença de torcida, entre outros.

VENDA DE JOGADORES

- Existe uma grave crise gerada pela pandemia. O Palmeiras luta diariamente para manter o alto nível de competitividade, sem afetar as finanças. Será difícil a gente não considerar propostas pelos nossos atletas. Vamos analisar de maneira individual cada uma delas.

DEYVERSON NA ESPANHA

- O Deyverson voltou bem e tem nos ajudado muito. Nós vimos as especulações, mas não tivemos nenhum contato. Não chegou nada para nós. Reforço que existe uma grave crise financeira e precisamos ter discernimento para tomar as melhores decisões.

RIVAIS

- A gente entende que há equilíbrio na equipe para competir de igual para igual com qualquer time do Brasil. O Palmeiras nunca deixou de fazer contratações, mas hoje há um maior reconhecimento pelo que é feito na base e as contratações passam a ser pontuais.

VOLTA DE TORCIDA AOS ESTÁDIOS

- Nós deixamos claro que vamos jogar no Allianz Parque. É nossa casa e é onde nós nos sentimos bem. Em relação ao público, desde que começou essa crise o Palmeiras tem tido uma posição clara. O jogo tem relevância, mas a gente não poderia se posicionar de uma maneira contrária ao que as autoridades definirem. Queremos estar com o nosso torcedor, que é peça fundamental. Mas nós não podemos passar por cima dos órgãos competentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos