Ancheta sobre Kannemann: “Seria bonito ver jogar junto né?” - argentino chegou a 200 partidas pelo Grêmio

·2 minuto de leitura

O jogo do Grêmio, nesta quinta-feira, contra o Brasiliense, foi especial para o zagueiro Kannemann. Ele completou 200 partidas com a camisa do clube, se tornando apenas o terceiro estrangeiro a atingir tal marca – além dele, os uruguaios Atílio Genaro Ancheta e Hugo De León possuem tal feito.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Pois o 90min conversou exatamente com Ancheta, lendário atleta do Tricolor entre os anos de 1971 e 1979, primeiro jogador do clube a chegar a 200 aparições e o gringo que mais foi a campo pelo clube em todos os tempos. Segundo ele, o argentino é merecedor desta marca. “Ele tem garra, e eficiência na marcação. Comanda bem o companheiro, é de personalidade forte. Futebol é pra esse tipo de pessoa”, definiu.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Na visão do uruguaio, o fato de Kannemann demonstrar, em campo, toda a vontade de vencer faz dele alguém muito especial. E mais: Ancheta acredita que faria uma boa parceria com o cão de guarda gremista. “As boas duplas de zaga se formam assim. Um com mais técnica e velocidade, outro com mais força e comando. “Seria bonito ver jogar junto né?”

E Copa do Mundo?

O uruguaio figurou na seleção da Copa do Mundo de 1970, no México. E Kannemann ainda corre atrás do sonho de disputar um Mundial. Será que dá? “Eu acho que ele tem futebol pra jogar em seleção, sim”, cravou. Resta saber, agora, se ele vai ao Qatar em 2022.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos