Ancelotti e jogadores do Everton aceitam redução salarial

AFP
O técnico do Everton, Carlo Ancelotti, tem um contrato de quatro anos e meio com o clube
O técnico do Everton, Carlo Ancelotti, tem um contrato de quatro anos e meio com o clube

O Everton, clube inglês que enfrenta dificuldades financeiras, disse em um email aos torcedores nesta quarta-feira que o técnico Carlo Ancelotti e vários jogadores da equipe principal concordaram em reduzir seus salários ou adiar parte dos pagamentos para aliviar as finanças do décimo segundo colocado da Premier League.

"Gostaria de agradecer a eles por mostrarem essa integridade e essa honra em ajudar a família Everton neste momento difícil", disse a diretora geral do clube, Denise Barrett-Baxendale.

Ela explicou que o técnico Ancelotti, que em dezembro assinou um contrato lucrativo de quatro anos e meio com o clube, aceitou com seus representantes uma redução salarial de até 30% ou um adiamento dos pagamentos a partir de meados de março.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Os jogadores teriam aceitado o adiamento de até 50% do pagamento de seus salários pelos próximos três meses.

A pandemia do COVID-19 agrava a situação do Everton, que já sofreu perdas de 125 milhões de euros (142 milhões de dólares) na última temporada, mais do que qualquer outro clube da elite inglesa.

A Premier League está interrompida desde março e será retomada no dia 17 de junho, seguindo um rigoroso protocolo sanitário e sem a presença do público nas arquibancadas.

O Everton retomará a competição no dia 21 de junho, em um clássico com os portões fechados contra o Liverpool, o líder destacado e que está prestes a se tornar campeão da Inglaterra, pela primeira vez em três décadas.

Leia também