Análise: Virou rotina ver o Santos apático após ter boa vantagem

Arthur Faria
LANCE!
Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos


O Santos conquistou mais uma vitória no Campeonato Brasileiro ao bater o Avaí, por 2 a 1, nesta quinta-feira, na Ressacada. Sem empolgar em Florianópolis, o Peixe fica ainda mais perto de conquistar uma vaga na Libertadores 2020.

Virou rotina o Santos tirar o pé após construir uma boa vantagem na partida. No segundo turno, por exemplo, o Peixe teve a mesma atitude nas vitórias contra o CSA e Palmeiras. Além disso, o segundo tempo do Alvinegro foi novamente fraco e sem tantas emoções.

Parecia um jogo fácil visto que o Santos fez 2 a 0 nos primeiros 20 minutos novamente com a ajuda dos integrantes do ataque. Sasha marcou o primeiro e Marinho, em uma ótima jogada, fez outro.

O camisa 27 se isolou mais ainda como artilheiro do Santos no Brasileirão, com 12 gols. O Avaí não tinha forças para manter a bola no ataque e sequer construir boas jogadas. Somente um chute despretensioso de João Paulo para diminuir.

TABELA
>Veja a classificação e o simulador do Brasileiro clicando aqui








A única mudança no time titular foi a entrada de Felipe Jonatan para a saída de Evandro. O camisa 36 foi nulo na partida e não conseguiu repetir boas atuações no meio-campo.

O Santos também precisa ter atenção nas expulsões. Gustavo Henrique recebeu pela segunda vez o cartão vermelho na competição. Sendo assim, o camisa 6 empatou com Lucas Veríssimo, jogador mais indisciplinado do Peixe.

Seguindo a sequência fora de casa, o Santos enfrentará o Goiás, neste domingo, às 17h, no Serra Dourada, pela 32ª rodada do Brasileiro. Desta vez, o Alvinegro precisa mudar a postura contra um adversário mais complicado e que briga por coisas maiores que o Avaí.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também